quarta-feira, 13 de março de 2013

Outras Coleções 08 | Bicicletas - Caloi 10

Como nem só de vinil se faz coleção, hoje vou falar um pouco sobre bicicletas e, especificamente sobre a Caloi 10.
Há umas três semanas atrás, fui contemplado com presentão do meu Tio Marlus e meu avô Mair.
Senhoras e senhores, eu ganhei uma Caloi 10 Standart 1976 original. Por isso, nesse post vou contar um pouco da história da Caloi 10 e também como essa joia veio parar em minhas mãos.
Para começar, a Caloi 10 é uma marca brasileira de bicicletas. A produção iniciou em 1972 com bicicletas de 10 marchas (quem ainda não sabia o motivo do nome está explicado) com modelos de quadros em aço, que perdurou por 25 anos. Durante este tempo foram produzidos os seguintes modelos Calo 10 Standart, Caloi DEZ, Caloi Sportíssima, Caloi 18 Titanium, Caloi Sprint, Caloi 10 Racer, Caloi 10 Profissinal, Caloi 15, Caloi Sprint RT, Caloi 10 Concorde, Caloi 10 Triathlon, Caloi 12, Caloi 12 Super Italy, Caloi Villa e por último Caloi Eddy Merckx.


Caloi 10 (Standart) – 1972 – 1990: Cubos em alumínio Sunshine sem blocagens, aros Ukairim, avanço e sistema de freios Dia-Compe em alumínio, pé-de-vela Sugino em aço cromado, câmbios SunTour (Spirt dianteiro/Honor traseiro), pedais KKT – tudo Made in Japan até aqui – catraca Maeda Industries Japan, guidão e canote em aço cromado, selim Caloi. Em 1978, com a saída de linha da Sportissima, a Caloi 10 Standart recebe itens desse modelo: blocagens Sunshine nos cubos e alguns modelos recebem guidão Dia-Compe em alumínio (raro), bem como outros chegam às lojas sem as blocagens. Em 1983 o modelo começa a perder suas peças importadas, ganhando itens do modelo mais básicos Sprint: coroas HPK (Japan) ou Duque (nacionais), pedais sem marca ou Ducor, banco Ducor-Caloi. Em 1987, com o fim do modelo básico Sprint se aproximando, a Caloi 10 recebe os câmbios Dimosil nacionais e cubos em aço. Ao sair de linha, em 1990, a Caloi 10 não é nem sombra do modelo de excelente qualidade que foi nos anos 70 e começo dos 80. Só o bom quadro permaneceu. A qualidade se faria presente nas séries especiais (abaixo).

Caloi 10 Standart 1976. Foto: Diego Kloss
Caloi DEZ – 1974 / 1975: mesmos itens da Caloi 10 Standart, apenas câmbio traseiro SunTour GT Power e trocadores com alavancas diferentes da mesma marca. Escrita no quadro era “DEZ” e seus adesivos eram diferenciados.

Caloi Sportíssima – 1976 – 1978: quadro japonês fabricado pela Araya, tubos em aço com diferente tratamento térmico e cachimbos diferentes, guias externas para conduítes de freio traseiro no próprio quadro. Os componentes são os mesmos da Caloi 10 Standart, mas os cubos contam com blocagens, o pé-de-vela, o protetor de raios traseiro e o o guidão, são inteiramente de alumínio. Além isso, tinha braçadeiras segurando um suporte para caramanhola no quadro, e era mais leve que a Caloi 10 e porém custava o dobro.
Foto: Dárcio Herrero
http://caloi10sportissima.blogspot.com.br

Caloi 10 Titanium 1978-79: raríssima série das bicicletas utilizadas pela equipe Caloi da época. Seu grupo era o Campagnolo Record. Era feita com tubos de Titânio e cachimbos em alumínio, sendo levíssima. Muito provavelmente o quadro era feito na Europa e apenas ganhava adesivos "Caloi" no Brasil.

http://pedaljpa.blogspot.com.br/2011/11/caloi-10.html

Caloi Sprint – 1979 – 1988: modelo mais básico e barato da Caloi 10 lançado para conter o avanço das Monark 10 básicas. Os primeiros modelos vinham com pé-de-vela HPK Japan, depois Duque nacional, cubos em aço comuns, aros em aço cromado nacionais, mesa, canote, guidão, sistema de freios, tudo em aço cromado nacional, pedais de plástico. Custava praticamente metade da Caloi 10 Standart. É um modelo comum de ser encontrado.

Foto: Osmar Empnotti
http://velhasbicicletas.blogspot.com.br/2010/04/caloi-sprint-10-1990

Caloi 10 Racer: as Caloi Racer foram produzidas no começo dos anos 1970, sendo exportadas para os EUA com o nome MUNDO CYCLES. Era a nossa Caloi 10 de 1972, mas com nome e grafismos diferenciados, importada pela Sears EUA. No quadro vinha escrito "product from Brazil - Caloi". Existiu, porém a série produzida em 1978 e 1979, na verdade o modelo Sportíssima com o nome Racer no downtube, mas acredito que foi apenas uma sobra de Sportíssimas que ganhou esse nome para liquidar o estoque. Rara versão.

Caloi 10 Profissional: modelo produzido em 1978. Na verdade é a mesma bicicleta utilizada pela equipe Caloi de ciclismo profissional, com quadro em tubos Columbus de cromoly e componentes top Suntour/Dia-Compe/Sugino.

http://mercadolivre.com.br

Caloi 15: feita em 1978 e 79, nada mais é que a Caloi 10 com pé de vela triplo, o que lhe dá mais 5 marchas na relação. Mais pesada, mas com relações mais curtas possíveis pela coroa menor, teve relativo sucesso, chamando mais a atenção pela novidade do maior número de marchas.

Foto: Michel
http://viagensdepaulopom.blogspot.com.br/

Caloi Sprint RT: modelo dos anos 80 que era a Sprint comum mas já toda nacionalizada, inclusive o sistema de câmbios, sendo os Dimosil nacionais.

http://mercadolivre.com.br

Caloi 10 Concorde – 1988: série que mostra um pouco do que fora a Caloi 10 Standart, que já nessa época estava toda nacional e a qualidade das peças japonesas se perdera por completo. A Concorde conta com coroas nacionais Dimosil e algumas vieram com câmbios Dimosil nacionais, outras com o sistema SunTour Spirt/Honor padrão “das antigas”. Seu diferencial são os cubos com blocagens Sansin e aros Tecnall franceses, bem como uma estranha blocagem de selim. A combinação de cores eram branca e azul com adesivos vermelhos, e branca e preta com adesivos em tons cinza. Seu defeito era ter os pedais em plástico das falecidas Sprint. Algumas vieram com suporte para caramanhola (braçadeiras) no quadro. Houve ainda as Concorde RT que eram modelos Sprint, básicos, com as cores da Concorde e adesivos diferenciados. Esse modelo RT é relativamente comum.

Foto: Retropedal
http://cariocaloi10.blogspot.com.br/

Caloi 10 Triathlon – 1985: bicicleta importada com quadro e garfo em cromoly produzido pela SunTour japonesa, grupo completo Shimano 600 de competição da época, recebia apenas os adesivos Caloi no Brasil. Apenas na cor azul metálica. Muitos afirmam que apenas 100 modelos foram importados e vendidos no Brasil, outros já falam em 200 unidades. É uma verdadeira bicicleta de competição à qual a Caloi somente aplicou o nome “Caloi 10” numa boa jogada de marketing, dando status à linha.

Foto: Jean Blon
http://www.dhbrasil.com.br/

Caloi 12 - 1989 a 1995: modelo de despedida dessa clássica bicicleta, último estágio evolutivo dos quadro de aço da Caloi. Tinha ótimos componentes, relembrando novamente a qualidade das primeiras Caloi 10 da década de 70, mas cobrava por isso. Coroas Sakae SX Japan com braços em alumínio, catracas Regina Italy, aros em alumínio Araya 700, câmbios SunTour Accushifit 2000, trocadores no quadro, freios Dia Compe Japan, canote e avanço SR em alumínio e guidão em alumínio, pedais MKS Japan em alumínio, cubos Sansin SE com blocagens, selim Iscaselle Italy. Apesar de poder vir em outras cores o modelo cor chumbo é sem dúvida o mais comum.

Foto: Korkis
http://www.pedal.com.br/

Caloi 12 Super Italy – 1995-1997: trata-se de outra bicicleta, com quadro e garfo Gipimemme Italy em cromoly, grupo Gipiemme italiano, que na época rivalizava com a Campagnolo! Freios, cubos, câmbios, coroas, tudo Gipiemme; recebia também um garfo Gipiemme, cromado e mais leve que o padrão, resultando em uma bicicleta mais leve. O conduíte do freio traseiro passava por dentro do top tube, padrão italiano. Guidão e avanço Ciclomam em alumínio e aros Jorsin em alumínio. Cores azul metálico, rosa metálico, verde claro metálico, branco craquelê. Bicicleta considerada de alto nível, depois dessa viriam as Strada em alumínio. As Super Italy são mais um clássico caso de uma bicicleta semi profissional produzida por terceiros que apenas recebia o nome Caloi no quadro.

Foto: Luiz
http://www.pedal.com.br/

Caloi Villa - 1992-1994: Pouco conhecida, é o quadro e componentes da última Caloi 10 (de 1990), mas com guidão reto, febre no despontamento das MTB nacionais. Trata-se, portanto, de uma híbrida. Em fins de 1993 ganha garfo próprio, bem como componentes comuns à linha Aspen, como câmbios, freios e pé de vela, mas nada top de linha. Em 1995 ela dá lugar à Caloi ATB, no mesmo padrão de cores e grafismos, mas esta é outra bicicleta, sem qualquer parentesco com a Caloi 10, como a Villa tem.

Foto: Engefas
http://www.pedal.com.br/

Caloi Eddy Merckx – Anos 90: modelo feito pela empresa de Eddy Merckx (Bélgica) que, em associação com a Caloi brasileira, permitiu que a empresa colocasse seu nome nas bicicletas, resultando numa das mais belas bicicletas dos anos 90. O quadro e garfo em cromoly era muito leve e recebia componentes top da Campagnolo ou Shimano. Há versões com alavancas de câmbios no quadro e versões com os STI modernos. Equipou a equipe Motorola norte americana no início dos anos 90 onde um tal de Lance Armstrong pedalava. Essa bicicleta chegou a ganhar muitas corridas de renome e realmente alavancou muito o nome “Caloi”. Muito tempo depois ainda era vista em corridas. A beleza de suas linhas clássicas combinadas com sua bela pintura a tornaram também sucesso estético junto aos ciclistas, sempre atraindo muito a atenção. Foi o supra sumo dessa série originada nas Caloi 10 e é, junto das séries Titanium e Triathlon, as únicas “Caloi 10” a receberem status de top!

Foto: Ronaldo Ronaldeth 

Agora uma versão mais recente da Caloi 10 - 2012: A Caloi 10 está sempre sendo renovada pela equipe de desenvolvimento da Caloi, mas a qualidade é sempre a mesma. É a Caloi 10 clássica com novo grafismo, pintura fosca e adesivos em clear coat (mais durabilidade e resistência). Ideal para quem quer iniciar nos treinos de speed ou passear com estilo.

Caloi Sprint 10


Caloi Sprint 20

Agora vou falar como a Caloi 10 veio parar em minhas mãos.
Há mais ou menos um oito anos atrás, meu avô para variar, achou essa Caloi 10 no lixo, acreditem se quiser, no lixo. Meu avô passou a bicicleta para o meu tio, que trocou a câmara e deu uma ajeitada nos cabos, freios e marchas, mas no fim ela acabou ficando na oficina do meu avô. Eu sempre passava por lá, dava uma olhada nela, via que estava com o pneu murcho e ressecado, mas nunca me interessei pela bicicleta.
Há um mês atrás, voltei a andar de bike, coisa que não fazia há algum tempo. Estou andando regularmente como a minha Sundown que na verdade é do meu pai. Mas eu queria uma bicicleta antiga, ainda quero comprar uma nova, mas eu queria ter uma retro.
Procurei em sites de compra, fui em algumas lojas de usados, mas as bicicletas restauradas acabam saindo mais caras que as novas, por isso acabei desistindo da ideia.
Num dia desses, estávamos meu tio, meu primo e eu na oficina e resolvi perguntar para o meu tio se ele queria vender a Caloi 10. Ele disse, eu não vou usá-la pode levar.
Não pensei duas vezes, já dei um jeito de colocar no carro e trazer para casa. Lavei, limpei direitinho e no final de semana já levei na bicicletaria do bairro para fazer um orçamento.
Tinha que trocar ou pneus (os antigos estavam ressecados e partidos), as camaras furadas e os cabos do freio e marcha, além de ajustar o quadro e as rodas.

Foto: Diego Kloss
No final das contas acabei gastando R$ 130,00, muito longe do que eu iria gastar comprando uma bicicleta usada. Também comprei equipamento importantes como luva, capacete e farol dianteiro e traseiro, para andar a noite. Agora não largo mais a minha Caloi 10 Sportíssima 1976.
Também queria datar a bicicleta, acabei encontrando essas informações que acho utéis para os apreciadores da Caloi 10.

Foto: Diego Kloss
Foto: Diego Kloss
Trago aqui neste texto 3 maneiras de fazer a datação da bicicleta Caloi 10, todas baseadas nos códigos das peças. Portanto se sua Caloi 10 não possuir mais as citadas peças originais, esses métodos não darão certo. Da mesma forma, algumas Caloi 10 e modelos mais simples, como as Sprint, Sprint RT, etc., não possuem algumas das peças citadas, pois a fábrica optou por peças mais simples e/ou de fabricantes nacionais. Com isso, esse texto visa possibilitar a colecionadores ou proprietários deste modelo de bicicleta uma forma mais exata, séria e profissional em atribuir uma idade aos modelos.
1 - Câmbios SunTour Honor/Spirt: kit padrão das Caloi 10, possuem duas letras na parte traseira do paralelogramo do câmbio traseiro (Honor), bem como na parte interna do trocador dianteiro (Spirt). A primeira letra é referente ao ano da peça, e a segunda letra, referente ao mês de produção. Para os anos: N – 1971, O – 1972, P – 1973, Q – 1974, R – 1975, S – 1976, T – 1977, U – 1978, V – 1979, W – 1980, X – 1981, Y – 1982, Z- 1983, A – 1984, B – 1985, C – 1986, D – 1987, E – 1988, F – 1989, G – 1990, H – 1991, I – 1992. Para os meses: A – janeiro, B – fevereiro ... L – dezembro.


Nas fotos um exemplo de câmbios com código SJ. S refere-se ao ano de 1976; J ao mês de outubro


2-Manetes de freio Dia-Compe: na parte interna do chamado “descanso” dos freios, aquele prolongamento para facilitar a frenagem, consta o mês e o ano de produção da peça. Aqui um exemplo de 01 81, ou seja, janeiro de 1981.


3-Mesa Dia-Compe: pouco abaixo do chamado “limite” para ajuste dessa peça consta grafado mês e ano de produção da peça. Aqui um exemplo 08 76, ou seja, agosto de 1976. É bom lembrar que é normal haver certa disparidade entre as datas de câmbios, manetes e mesa, mas esta disparidade fica no plano de meses. Caso seja muito grande é sinal de que peças já foram trocadas. Este sistema é útil para dar uma data aproximada para a bicicleta.

Foto: Diego Kloss
Fontes: http://oficinadasclassicas.blogspot.com.br
http://pscycle.wordpress.com

42 comentários:

  1. Olá Diego!

    Muito legal o seu post, tem várias informações que desconhecia, mas agora vou poder identificar o ano da bicicleta que possuo. Ainda tenho que descobrir o modelo...
    Abraços.
    Jairo Fritzen

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito de seu post, em breve colocarei fotos de minhas bikes, grande abraço, e continue assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por ler o blog...
      Se quiser pode mandar fotos da bike para o email...

      Excluir
  3. cara muito legal essa pagina pedalo a mais de 8 anos tenho uma montam bike de trilha ma marca ox bikers e comecei a pedalar muito em estrada com um pessoal q anda comigo e recentemente ganhei uma caloi 10 sprint rt do meu irmao para andar na pista qdo peguei ela estava muito ruim de pintura mas as peças como rolamentos de roda e caixaria de pede vela estavao intactos o profissional q fez a manutencao dela ficou abismado bem gastei cerca de 200 reais e coloquei ela para andar deixei tudo original mas ja encomendei 2 folhas de aros aero para colocar a bike anda muito ,gostaria de saber qual a diferenca da sprint e da sprint rt se algeum puder me dizer ficarei agradecido depois vou colocar as fotos na pagina p vcs verem de uma coisa eu digo a vcs a volta da caloi 10 antiga esta voltando com força total .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por ler o blog...
      Os dois modelos foram fabricados no Brasil, mas a Sprint possui peças importadas do Japão e a RT, peças nacionais...
      Se quiser pode mandar fotos da bike para o email...depois de pronta...

      Excluir
  4. Bacana essas informações, em 98 adquiri uma caloi sprint rt, meu xodó até agora....porém em janeiro deste ano caiu em minhas mãos uma caloi 12 super italy, que passou a ser meu mais novo prêmio....Charles DF

    ResponderExcluir
  5. Muito boaa informações, Diego. Comprei uma caloi 10 toda original, dourada, com todaa as peças importadas. No entanto não há o descanço da manete do freio. Achwi curioso que na sua foto tambem nao há. Sabe me dizer se isso nao vem em todas ou se foi retirado? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá fabrício. Não sei dizer porque a minha também já veio sem. Mas essa peça é facilmente encontrada no mercado livre.

      Excluir
  6. Olá Diego! Eu pedalo com uma Caloi 10 atual (2007) que possui o grupinho sunrace mas já estou juntando din-din para comprar uma Caloi 10 antiga. Minhas dúvidas eram exatamente sobre as peças japonesas e as datas de fabricação. Você teria alguma informação sobre o guidão marca "Winpista"?(foi destinado apenas para as Caloi 12 de fábrica?) Obrigado. Parabéns pela pesquisa e pela matéria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tentei reunir o maior número de informações disponíveis sobre a Caloi 10, mas não sei dizer algo sobre o guidão. Mas a questão da data de fabricação das peças, a informação que postei procede.

      Excluir
  7. Tem interesse numa Caloi 12 Super Italy, toda original em bom estado?
    Mais informações em jcoelhosouza@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não trabalho com vendas de bicicleta, mas de alguém tiver interesse entra em contato com você.
      Obrigado

      Excluir
  8. Acabo de comprar uma Caloi 10 Sprint, acredito que do início dos anos 80 por R$ 200,00

    ResponderExcluir
  9. muito interessante mesmo, a minha é uma caloi sprint 10 1988 preta, que estava no quartel do exercito de campinas, um tio meu a pegou pra reformar, mas nao deu continuidade a ideia, dai no final de 2013, ele me ofereceu essa joia pra eu arrumar, nao quero pintar a bicicleta, porem a pintura nao esta das melhores, mas em vista doque era esta bem melhor..

    ResponderExcluir
  10. Diego, parabéns!
    Graças à vc acbei de descobrir a data de nascimento da minha Caloi 10.
    Em março de 2017, se Deus quiser,quero comemorar os 40 anos da minha "magrela" que ganhei "zerinha" do meu falecido pai.
    Abraços a todos.
    Paulo

    ResponderExcluir
  11. Obrigado a todos por ler o Blog...
    fico à disposição para qualquer informação...

    ResponderExcluir
  12. diego maravilhoso o seu post possuo 03 modelos 02 standart e 01 sportissima dos anos 79-80-76 todas intaquetas estou começando a restauraçao da sportissima so um complemento para sua informaçao da sportissima o quadro e feito em cromo de molibidenio por isso que e diferente das outras mandarei fotos da minha restauraçao parabens e continue a sim abraços teofilo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Teofilo por ler o blog...
      Valeu pela informação...
      pode mandar as fotos sim...
      abraço

      Excluir
  13. amigo diego pesiso de seu email pois tenho varios discos de vinil raros que quero me desfazer abraços teofilo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  14. Boa noite meu nome e Aldo e adiquiri uma caloi 10 sprint rt preta o cambio traseiro e da shimano isso e normal ou foi trocado. Informo que essa e a segunda sprint que eu tenho ja tive uma dourada que meu pai por eu estar viajando a trabalho acabou dando.

    ResponderExcluir
  15. Encontrei na minha bicicleta que considero ser uma caloi 10 a inscrição G 09 710 no suporte das sapatas de freio, é possível identificar ou ter alguma informação ?

    ResponderExcluir
  16. Boa noite. a caloi 12 é aço carbono ou cromoly?

    ResponderExcluir
  17. Gostei muito dessa página descobrir que comprei uma Caloi 10 Sprint pela indicação das peças é 1980.

    ResponderExcluir
  18. tenho uma caloi profissional toda original

    ResponderExcluir
  19. Muito bacana e informativo! tenho uma Sportissima 76 original.

    ResponderExcluir
  20. tenho uma caloi 12 otima bike para treinar serras

    ResponderExcluir
  21. tenho uma caloi 5 ou seja caloi 10 jovem aro 24 de 1973 95% original e pintura original...alguém pode me dar mais informações a respeito dela....desde já agradeço...

    ResponderExcluir
  22. Eu tenho um quadro antigo da CALOI 10 e ele tem dois passadores de metal no quadro na parte de cima como esta CALOI RACER que você mostra na foto e em nenhuma outra CALOI 10 eu vi este detalhe seria meu quadro de uma Racer?

    ResponderExcluir
  23. TENHO UMA 2010 12 MARCHA E UMA MARAVILHA! NAO TEM IGUAL!

    ResponderExcluir
  24. Adquiri uma concorde rt branca mais veio com a parte da frente do quadro pintada de vermelho. Alguem sabe me dizer se é original de fabrica esse degrade de vermelho pra branco ? Todas as peças São originais, sou o segundo dono.

    ResponderExcluir
  25. Adquiri uma concorde rt branca mais veio com a parte da frente do quadro pintada de vermelho. Alguem sabe me dizer se é original de fabrica esse degrade de vermelho pra branco ? Todas as peças São originais, sou o segundo dono.

    ResponderExcluir
  26. Muito bom o artigo, parabéns. Tenho uma caloi srpint de 80, me falaram que a data de fabricação está estampada nas alavancas de freio (as que ficam na vertical, pelas fotos apenas a caloi sprint e a caloi 15 as possuem), de fato consta uma data estampada nas alavancas e batem com as letras estampadas nos câmbios dianteiro e traseiro, então acho que a informação é válida.

    ResponderExcluir
  27. Caro Diego,
    Parabéns pela matéria. Excelente.
    Porém, dúvidas surgiram.
    Em 1976 comprei uma Caloi 10 Jovem, aro 24 (?), que possuo até hoje, com todos os componentes originais. POderia falar dela?
    Outra dúvida. Tenho uma Caloi 12, TODA original, comprada em setembro de 1989, em uma loja especializada. Só que as peças que vc descreve acima para a Caloi 12 quanto para a 12 Italy não são as mesmas da minha, que possue pedivela e coroas SUGINO, por exemplo.
    Gostaria de um email seu para enviar fotos das duas.
    Um grande abraço. Obrigado.

    ResponderExcluir
  28. muito dez esta materia. eu nunca vi esta caloi 10 profissional. vc ja a viu?
    mark radfahrer

    ResponderExcluir
  29. bom dia amigos,parabéns pela pagina, quanto a Caloi 10 profissional na verdade ela é de 1977 e anteriormente por volta de 1975 a Caloi trouxe da Espanha as Zeus 2000 nas cor tradicional das Zeus azul claro trouxe também a de cor laranja. ass; Dió

    ResponderExcluir
  30. Olá. Tenho uma caloi Villa totalmente original. Gostaria de vendê-la mas não sei quem compraria. Você pode me indicar um grupo de colecionadores? Grato

    ResponderExcluir
  31. OI, MUITO OBRIGADA PELAS INFORMAÇÕES, VOU EXPÔR A BICICLETA CALOI 10 DE MEU PAIS NUM EVENTO E ESTAVA PESQUISANDO SOBRE...MAS VOCÊ NÃO FALA DA CALOI 10 SUNTOUR. MEU PAI COMPROU ELA EM 1982.VOCÊ SABE INFORMAR A HISTÓRIA DESSE MODELO?

    ResponderExcluir