terça-feira, 18 de agosto de 2015

Conexões 20 | Neigmar Vieira entrevista Iria Braga

A Lado A Discos encerrou suas atividades, mas nosso parceiro Neigmar Vieira continua fazendo excelentes entrevistas, que valorizam a cultura e a música paranaense.
Espero que não seja realmente a última Nei e saiba que De Volta Para o Vinil sempre terá espaço para conteúdo e música de qualidade.
Para a Décima quinta entrevista, Neigmar teve a honra de conversar com a cantora, compositora, percussionista e atriz curitibana Iria Braga.

Nei: 1 - Como foi a sua formação musical? Pelo que vi ela é bastante ampla.
Iria Braga: Comecei estudando canto popular e interpretação no Conservatório de MPB da Fundação Cultural de Curitiba. Minha primeira professora foi Liane Guariente, cantora do grupo Terra Sonora. Comecei muito bem! A Liane é uma grande inspiração. O Conservatório era muito movimentado nesse período e eu aproveitei para fazer muitos cursos lá. Participei também de muitas edições da Oficina de Música da cidade, aulas particulares, workshops... Em 2011 me formei em Licenciatura em Música na EMBAP- Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Mas, também aprendi muito na experiência do fazer, cantando em bares, realizando shows, produzindo e colaborando com artistas. Penso que estou sempre em desenvolvimento, e eu, obcecada que sou, sempre estou mirabolando algum curso que desejo fazer (risos).
Foto: Miriane Figueira
Nei: 2 - Ainda dentro dessa amplitude como você chegou à linguagem musical que tem hoje? 
Iria Braga: A Música Brasileira em sua amplitude é minha paixão, é um dos meus pilares. Existe tanta composição linda e dá vontade de cantar tudo! Linguagem é uma construção. Vim acertando e errando. Agora, fazer escolhas quando se gosta de muitos estilos e tem diferentes influências como eu, é uma prova de fogo. No fundo, eu gosto mesmo é de misturar e arriscar. A minha interpretação e a concepção dos arranjos unificam um repertório tão variado, você sente isso no disco. Mas claro, sei o porquê de cada música figurar ali. É fruto de realizar muitos shows, cantar em diferentes contextos. Fui recortando e fazendo meu mosaico.

Nei: 3 - Comente um pouco sobre a sua discografia para os leitores do blog.
Iria Braga: Gravei em alguns discos como os dos guitarristas Oliver Pellet e Mario Conde; do grupo MUV, NêgoMundo; com a banda Molungo, entre outras participações. Mas, o meu primeiro solo saiu em 2013 (Iria Braga - 2013). Uma iniciativa independente com o apoio do estúdio Gramofone + Musical. O trabalho é permeado por laços afetivos, sendo esse o seu grande coração. Laços que vão da ligação e admiração aos compositores escolhidos, a amizade de longa data com os músicos e cada integrante da equipe. O disco é uma síntese da carreira que fiz até agora. Ao invés de gravar e depois sair em temporada de shows, preferi vivenciar a música para então gravar. Dizem que o primeiro filho é assim. Acompanhei todos os detalhes, o processo de gravação, de mixagem, a masterização e prensagem, encarte, arte, fotos...
Veja Iria Braga interpretando Cartola e Elton Medeiros.


Nei: 4 - Você tem uma ligação com o teatro, como você organiza essa relação teatro / música? Em algum momento você pensou em optar por uma das linguagens?
Iria Braga: Sempre digo que o teatro "provoca" minha música. Mas, não penso em personagens ou em encenações como num musical. Crio estados amplificados dentro da história de cada música. Recorto o que me interessa e amplio em diálogo às minhas necessidades e possibilidades. Sim, já pensei sim. Mas quando estou muito atriz a música me convoca e vice-versa. Para falar a verdade, atualmente estou mais cantora e apresentadora do programa É-Cultura (heheheh). Entretanto, em 2016 entro em cena com um monólogo, "A (de)composição do Amor", dirigido por Carmen Jorge e inspirado nos textos do escritor Luiz Felipe Leprevost.

Nei: 5 - Você passou um tempo em Paris, como foi essa experiência?
Iria Braga: Uma experiência muito rica culturalmente. Nada como uma estadia numa grande metrópole no velho mundo para abrir os horizontes. Fui para lá conhecer apenas, mas levei o microfone e as partituras na mala. Por fim, montei um grupo e saímos tocando por vários espaços. Esse momento foi decisivo para eu entender a força da música brasileira e só confirmar minhas intuições.
Foto: cartunistasolda.com.br
Nei: 6 - Iria fique a vontade para fazer suas últimas considerações, deixar contatos, redes sociais, agenda de shows e o que mais achar necessário.
Iria Braga: Está vindo uma temporada maravilhosa de shows do meu disco pela frente, e quero aproveitar para convidar todos os leitores. Vamos começar pelo teatro José Maria Santos, aqui em Curitiba. Serão três noites durante esse mês (agosto) nos dias 28, 29 e 30 – sexta, sábado e domingo. Depois seguimos por diferentes espaços e eventos na cidade. Em outubro, nos apresentamos no Teatro Itália, em São Paulo. Terão shows do meu duo "Volátil" também e todos os detalhes estarão nas redes sociais:

Site: www.iriabrag.com
Fan page: https://www.facebook.com/IiriaBraga
Soundcloud: https://soundcloud.com/iria-braga

Grande beijo e obrigada pelo espaço!

Um comentário:

  1. Eu acompanho tudo o que essa linda mulher faz no programa É-Cultura, tenho uma imensa paixão por ela. Qualificativos da IRIA BRAGA: inteligente, bela, fantástica apresentadora e entrevistadora, ótima cantora e tantos outros mais, meu Deus ela é realmente extraordinária. Um abraço para o pessoal do BLOG e muitos beijos para IRIA BRAGA!

    ResponderExcluir