terça-feira, 27 de outubro de 2015

ELP - Toca-discos a laser que não danificam os vinis

Aproveitando a volta do vinil, a japonesa ELP Corporation (Minami - Urawa - Saitama) lançou um toca-discos que não danifica os LPs e ainda é capaz de ler discos de vinil novos, arranhados e até rachados (aqueles com falhas em que a agulha não sai do lugar).
Fiquei curioso ao ler essa matéria e resolvi pesquisar mais sobre o assunto. Depois de ler diversos artigos e fóruns, consegui um bom material e vou compartilhar algumas informações.

www.whatsbestforum.com
Outra vantagem que o ELP Laser Turnable traz, em relação aos toca-discos convencionais, está na certeza de que os vinis nunca serão desgastados, pois não há agulha, só há um leitor composto de 5 micro canhões laser para ler as modulações gravadas nas paredes das ranhuras: quatro para rastrear os lados direito e esquerdo (mantendo os canhões de reprodução adequadamente centrados) e um terceiro feixe guia, para manter a altura correta e foco dos lasers de reprodução (compensação de variações na espessura do registro e nivelamento). As modulações lidas pelos lasers de reprodução são refletidos por espelhos para sensores foto-ópticos que, por sua vez, transformam os feixes de luz em sinais elétricos. Embora possa parecer contraditório, não há conversão de analógico para digital ou vice-versa, desde o momento da captação pelos micro-canhões laser até o envio do sinal ao pré-amplificador ou amplificador.
Além disso, o ELP Laser Turnable traz um recurso chamado "de-clicker", que retira os 'plecs e plocs' dos discos arranhados, transformando-os em sons graves e mais discretos, quase imperceptíveis ao ouvido humano.

Segunda a empresa "os dados de áudio lidos pelo laser são de 10 microns, portanto, o laser capaz de captar informações de áudio que talvez nunca tenham sido tocadas ou foram possivelmente danificadas por uma agulha convencional",
Na parte de trás da unidade existem dois conectores RCA que enviam o sinal phono do ELP para o seu pré-amplificador. O ELP também possui saída line para conectar direto no amplificador. Para tocar qualquer disco primeiro você deve usar o disco calibração da ELP para configurar o sistema óptico e os microprocessadores. O processo leva cerca de 30 segundos e deve ser repetido a cada dois ou três meses (ou se o toca-discos é movido de lugar) para se certificar de que tudo está funcionando corretamente.
Acredite ou não o ELP também permite algo muito parecido com ajuste VTA. Sua característica VOS (digitalização óptica variável) faz o possível para focar o feixes de laser em porções relativamente não utilizadas do sulco do LP, ignorando os danos causados ​​por agulhas fonográficas e os efeitos deletérios de certos tipos de distorções.

www.soundmeup.com
No entanto, os feixes de laser do ELP têm quase nenhuma massa e não podem mover as partículas de poeira para fora da ranhura como as agulhas convencionais e assim. qualquer partícula de poeira é lida pelos lasers junto com a música. Por isso, você deve limpar muito bem o vinis antes de colocar no aparelho, de preferência via aspiração como as máquinas de lavar vinil fazem.
Os preços dos ELP Laser Turnables não muito convidativos: existem três modelos da ELP Laser com versões baixo, médio e longo alcance que variam entre $ 14.000 e $ 19.000. o modelo mais barato (LT Classic) reproduz registros de 7, 10, e 12 polegadas registros e o modelo high-end (LT Ultimate) suporta registros de 8, 9 e 11 polegadas também. Os modelos high-end também suportam velocidades de 78 RPM, uma necessidade para um audiófilo apreciador de discos mais antigos. O laser lê apenas discos de vinil preto, pois os micro lasers emitem luz e vinis transparentes ou coloridos tendem a deixar passar a luz. A tecnologia a laser também permite-lhe pular faixas, ir para a frente e para trás, da mesma forma o seu leitor de CD.

LT Classic
LT Master

LT Ultimate
Agora, será que vale a pena comprar um toca-discos com leitor a laser se a graça é justamente ver a agulha percorrendo os sulcos do vinis?Embora a ideia de usar um feixe de laser para rastrear os dados gravados nas ranhuras de um registro fonográfico remonte ao início dos anos 1980, ainda parece um pouco contraditório colocar um vinil numa gaveta em um leitor de disco a laser, pressionar o botão "Play" no controle remoto e ouvir música sair dos alto-falantes.
Talvez ELP seja um dispositivo fascinante que oferece benefícios exclusivos para pessoas com grandes coleções de gravações raras, pois nunca vai arranhar os LPs. Ele foi originalmente comercializado a bibliotecas e equipamentos de restauração como o dispositivo ideal para o arquivamento de registros raros ou danificados em fita ou CD, mas suas "vantagens" ganharam um grau de relevância para audiófilos com coleções de discos de grandes dimensões. Primeiro porque elimina o desgaste físico do registro. Em segundo lugar, porque os lasers podem ser ajustados (via VOS) para ler partes relativamente finas da ranhura, sendo possível focar os lasers "abaixo" de um arranhão e reproduzir LPs sem falhas. Em terceiro lugar, porque os registros são armazenados dentro dele para reprodução e sua caneta é um feixe de luz, sendo mais imune ao retorno mecânico que ocorre num toca-discos convencional.
Entretanto, mesmo com essas vantagens, eu ainda prefiro a forma convencional. Uma porque não tenho $19000 sobrando e outra porque prefiro a reprodução totalmente mecânica, com suas próprias falhas, suas ressonâncias e suas nuances, mesmo que soando longe da perfeição.

Fonte: http://elpj.com/

3 comentários:

  1. Também já procurei saber mais sobre isso. É um aparelho deveras polêmico... Também tendo a preferir o jeito clássico, mas eu realmente gostaria de ver e ouvir ele funcionando ao vivo. Deve ser, no mínimo, curioso.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria muito de ter um. ..só não tenho DINDIM pra isso. Pq gosto do som puro e perfeito. É muito ruim ouvir um Lp estalando ou arranhado

    ResponderExcluir
  3. Eis o dilema: Aumentar a vida útil do vinil, protegendo-o, porém tirando "a graça" do ritual de ouvir um vinil (agulha deslizando no disco,etc.); Ou manter o ritual cotidiano de ouvir o vinil, mas ver esse vinil, mesmo com todo o cuidado e bom aparelho, ver o disco "morrer" aos poucos?
    Fiquei curiosíssimo para ver um desses ELP funcionando. Acho o preço, dólares, desproporcional. Só se eu fosse um juiz federal para ter um..rsrss.Excelente matéria.

    ResponderExcluir