terça-feira, 22 de março de 2016

SVR84: a máquina de gravar vinil

Sabe aquela história de produzir seu próprio vinil? Primeiro vimos que era possível com um VinylRecorder T-560, o primeiro "gravador caseiro" de discos de vinil.
E essa semana recebi um email muito interessante do ex DJ Juliano Cardoso, de 44 anos, dizendo que ele criou uma máquina de gravar vinil, chamada de SVR84 ou Stéreo Vinyl Recorder.
Segundo ele, o número 84 é uma homenagem ao ano de 1984, pois foi neste ano em que ele começou a comprar os primeiros discos.
Foto: Juliano Cardoso
"Como  a maioria dos DJs da minha época, comecei a discotecar nos anos 80 nas festinhas de garagem, usando fitas cassete e discos de vinil. Estava discotecando no fim dos anos 90 quando acompanhei de perto a transição do vinil para o CD, o que me deixou tremendamente chateado naqueles tempos, quando estava ficando cada vez mais difícil encontrar discos de vinil pra discotecar.Tive que encarar o CD  como nova ferramenta de trabalho, que apesar da praticidade,  não era tão bacana e atraente de discotecar. Sempre mantive um par de toca discos e mixer em minha casa, onde curto as minhas velhas bolachas, muitas delas são dos anos 80...as minhas preferidas."A ideia de construir uma máquina de gravar vinil surgiu a partir de algumas experiencias e lembranças dos velhos tempos, além da curiosidade de saber como os discos eram feitos. Segundo Cardoso essa vontade ficou martelando na cabeça por um tempo, até que em 2013 ele começou a pesquisar, ler e se aprofundar a respeito do assunto e, no início de 2015, ele resolveu por a mão na massa.
Cardoso disse ainda que tem um certo conhecimento em eletrônica, o que o incentivou a partir para construção, aproveitando alguns  materiais de sucata, muita leitura e pesquisa. Aos poucos a máquina foi ganhando forma, sofrendo diversas modificações e, conforme os problemas iam surgindo, novas idéias e descobertas iam aparecendo.
Cardoso disse que pretende se dedicar a produção musical pois ele conhece alguns DJs e pensou que seria muito mais interessante se ele, o filho e os amigos pudessem "imprimir" as produções em vinil, em vez de somente ficar numa pasta de computador.
Mas o processo de construção da máquina não foi tão simples assim. Demandou bastante tempo, pesquisa e muita dor de cabeça literalmente.
"A cabeça de corte é a peça responsável pela gravação, formada por 2 alto falantes ajustados em 90 graus, ligados com uma haste ate um tubo onde fica a agulha de corte. Diversas cabeças foram construídas e ainda estou aprendendo e desenvolvendo maneiras e ferramentas de construção da agulha. 
Nos primeiros testes, tudo o que consegui ouvir foram ruídos, em cortes feitos em CDs velhos. Mais de 50 foram cortados... cabeças e agulhas foram refeitas várias vezes, até que se conseguisse ouvir alguma coisa mais próxima de ser uma música"



O funcionamento da máquina consiste basicamente em transmitir as vibrações dos alto falantes para uma agulha com formato especial feita para cortar. Enquanto o disco gira a agulha produz um corte retirando material e formando as ranhuras do vinil. Ao mesmo tempo que a agulha corta ele vai recebendo as vibrações dos alto falantes, imprimindo no sulco do vinil liso. A técnica é parecida com a do pessoal da Vinyl Lab.
O aparelho funciona de uma forma aparentemente simples: você pluga qualquer input de som no aparelho, que pode sair direto de uma mesa de estúdio ou até mesmo da saída line out do seu notebook, e a variação da onda sonora vai mexer um estilete especial que corta o disco virgem à medida que ele vai rodando.
Claro que faltam alguns testes, mas percebemos que o sonho é bem possível é só ter força de vontade, conhecimento, material e investimento.
Por fim, aproveito para agradecer o Juliano Cardoso por ceder o conteúdo dessa matéria, além das fotos de todo o processo de construção da SVR84 que vocês verão a seguir, e também parabenizá-lo por esse maravilhoso invento.















Fotos: Juliano Cardoso

Um comentário:

  1. Olá.Gostaria de parabenizar o trabalho que você faz aqui no blog,meus parabéns mesmo.Eu resolvi recorrer aos comentários por simplesmente não saber mais o que fazer.Já visitei diversos sites,li artigos e vi foruns e nada disso me ajudou do jeito que eu queria,só me causou mais dor de cabeça ainda.Resolvi entrar no mundo do vinil,mas não profissionalmente.Primeiro pq não tenho o dinheiro (menor de idade,moro com os meus pais e não trabalho) e segundo pq não me interessa levar para um lado bem mais sério.Só quero um toca discos simples,com um preço acessível.Pretendo escutar discos novos,todos feitos nesse século.Durante as minhas buscas em sites só encontrei material para quem quer equipamentos caros para tocar discos antigos,termos extremamente tecnicos.Espero não estar lhe incomodando com uma questão tão...irritante ? Mas realmente não sei a quem recorrer e sinto que a minha cabeça vai explodir se eu pesquisar um pouco mais.Pois bem,a questão é : Que toca discos você recomendaria para um caso como o meu ?

    ResponderExcluir