terça-feira, 11 de dezembro de 2012

6º Feira do Vinil no Canal da Música

Hoje vou fazer uma análise um pouco diferente sobre a Feira do Vinil no Canal da Música, afinal desta vez eu patrocinei o evento. Primeiro vou falar como comprador e assíduo frequentador da feira, comparando e analisando o que o público encontrava na feira. Num segundo momento, vou adentrar o mundo dos lojistas e vendedores tanto de Curitiba quanto de São Paulo e Santa Catarina, tentando abranger diversas opiniões sobre a feira. Lembrando que essas opiniões de forma alguma expressam a opinião do autor. Assim sendo, o objetivo desse artigo é levantar questões para possíveis melhorias para as próximas edições do evento. A próxima provavelmente será em março de 2013.
Como comprador e assíduo frequentador da feira, posso dizer que apesar da restrição no número de mesas por expositor, a feira tinha material diversificado indo de Dance Music a Reggae, e quem estava atrás de vinis bons com preços mais acessíveis com certeza saiu satisfeito.
No meu caso, encontrei vários vinis que estava procurando e consegui negociar vinis importados como Back in Black e Highway To Hell do ACDC e também de You Can't Stop Rock 'n' Roll do Twister Sister e uma coletânea da Polydor de James Brown. Além disso, comprei ainda Pronounced 'Lĕh-'nérd 'Skin-'nérd do Lynyrd Skynyrd, Unplugged do Eric Clapton e o Greatest Hits do Whitesnake. Alguns disseram que o material estava de certo modo repetitivo, ou seja, que os expositores tinham muito do mesmo, mas na minha visão a quantidade e a diversidade dos vinis estava excelente, tanto no que se refere a qualidade quanto a preço.


Como patrocinador do evento tenho que ressaltar alguns aspectos positivos e outros negativos.
A feira serviu como meio de divulgação desse site e aumentando o número de acessos e também o meus contatos, de forma que através de conversas com os lojistas eu pude explanar um pouco do propósito do devoltaparaovinil que é compartilhar informações a respeito do mercado do vinil e também o universo dos colecionadores. Outro aspecto importante também, no meu caso, é que os frequentadores da feira também tomaram conhecimento do site e certamente pensaram "vou dar um olhada".
Além da venda de vinis, a presença de DJ´s tocando diversos gêneros de música deixaria o evento ainda mais interessante. Porém, dentro de uma feira de vinil o DJ tem que executar de tudo em seu playlist, não deixando seu gosto pessoal influenciar totalmente na escolha dos vinis. Claro que nem sempre é possível agradar à todos, mas se o DJ executar um repertório bem variado certamente conseguirá alcançar um maior número de pessoas. Muitas vezes, dependendo da música que está sendo executada, o comprador vai até o lojista perguntar se ele tem o álbum da música que está sendo tocada.
Nesse segundo momento, vou falar como patrocinador do evento, destacando opiniões dos lojistas.
O cartaz é o veículo de divulgação do evento, se bem resolvido e atrativo ele pode atingir um público mais amplo. A pressa e o uso do mesmo cartaz da feira anterior não criou esse efeito atrativo, sendo que algumas pessoas nem olharam o cartaz. Além disso, deveria haver uma melhor distribuição do nome dos patrocinadores ficando a parte branca um pouco maior. As logos ficaram muito pequenas e em alguns casos até ilegíveis, e para os patrocinadores é fundamental que o público-alvo, mesmo que não presente na feira, conheça sua loja física ou virtual, ou site.
Outro aspecto importante é que dentro de uma feira de vinis existem diversos tipos de público: colecionadores, amantes de vinil, revendedores, entre outros. Cada um possui um poder aquisitivo, um gosto pessoal e até mesmo procura um determinado tipo de vinil.
Nesse ínterim, temos quatro tipos de expositores na feira: lojistas, vendedores virtuais, revendedores e donos de sites relacionados. Cada um tem condições de oferecer um tipo de material e estabelecer um preço para seu produto e por isso, muitas vezes, vemos uma grande diferença de preço para um mesmo vinil. É óbvio que o preço de lojistas é um pouco mais alto, devido a existência de uma loja física que possuiu um custo de manutenção, além disso, eles dependem exclusivamente da venda dos vinis. No caso dos vendedores virtuais e revendedores não existe o custo com a manutenção de uma loja e em alguns casos,  não dependem exclusivamente da venda dos vinis, isto é, vendem vinis apenas para complementar a renda. Para os lojistas e vendedores de vinis de outros estados ainda tem o custo da viagem e hospedagem aqui em Curitiba.


A diversidade de preços, tanto para vinis importados quanto nacionais, faz com que o público procure evidentemente os mais em conta. Porém, temos que lembrar que nem sempre o vinil mais barato está com boa qualidade. No meu caso prefiro pagar um pouco mais por um vinil melhor, do que comprar de promoção, por exemplo.
O que temos que entender com relação à venda dentro de uma feira é que tanto lojistas, vendedores e revendedores não irão vender quantias exorbitantes de vinis, mesmo por que a compra depende dos fatores já citados acima. A Feira deve ser vista como forma de propaganda, isto é, o público compra na feira e depois volta na loja física ou virtual através do contato. Por isso, para atrair mais clientes é necessário sim fazer promoções, dar descontos e oferecer brindes, usar a boa e velha jogada de marketing.
Enfim, a Feira do Vinil do Canal da Música é uma mistura de diversos tipos de cultura e integra e aproxima um público diversificado com lojas físicas e virtuais de Curitiba e de outros estados. Problemas, críticas, opiniões diversas sempre surgem, temos que aprender a ouvi-las e tentar melhorar e atrair cada vez mais público para as próximas edições da feira.
Confira mais algumas fotos:

















Fotos: Canal da Música

4 comentários:

  1. ADORAMOS IR NA FEIRA DO VINIL, CONHECER E VER COISAS DIFERENTES E INTERESSANTES. ADORAMOS A IDEIA DO RAPAZ QUE FEZ OS CADERNOS E BLOCOS DE ANOTAÇÕES COM CAPAS DE VINIL E FITAS K-7. ADORO IDÉIAS CRIATIVAS !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que eu já tínhamos ido embora.
      Comprei uma agenda do Seven Inchs, sensacional...
      Agora você tem que faezr também...kkk
      Obrigado por terem ido.

      Excluir
  2. Cara, tomei a liberdade de copiar umas fotos, com o devido crédito e link, em http://voxdiscos.blogspot.com.br/2012/12/6a-feira-do-vinil-do-canal-da-musica.html, tudo bem??
    Valeu!!!

    ResponderExcluir