segunda-feira, 2 de julho de 2018

Blacker Than Black: o vinil que vira café

Você gosta de tomar café ouvindo um bom vinil?
Que tal ouvir um vinil e depois transformá-lo em café?
Parece entranho, mas a empresa Peter’s Cold Brew conseguiu criar um vinil que pode ser quebrado e transformado em uma dose de café triplamente forte, segundo o vídeo promocional.
Em conjunto com a McCANN Prague, a marca criou a campanha “Blacker than Black” (que poderia ser traduzida como “mais preto que o preto”), para divulgar a novidade. Como? Transformando o café em vinis que podem ser ouvidos de verdade. A criação contou com o auxílio de Patrick Galencser, a equipe criou este vinil que se transforma em uma bebida fria de alta octanagem (um mocha, para ser preciso) quando quebrada e misturada com água.
black than black café vinil
Foto: Reprodução

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Record Player: o aplicativo que consegue os álbuns pela capa

Assim como o Shazam reconhece as músicas quase que instantaneamente, surgiu no mercado fonográfico um aplicativo experimental que reconhece o álbum por meio da capa. O Record Player consegue analisar fotos de capas de vinis e CDs e associá-las a um álbum correspondente no serviço de streaming Spotify.
record player
Foto: Reprodução
Sabe aquele momento que estamos na loja de discos, encontramos um álbum com uma capa interessante, conhecemos algum trabalho da banda, mas gostaríamos de ouvir uma parte das músicas só para ver se vale a pena adquirir o álbum, então o Record Player serve justamente para esse fim.
O aplicativo desenvolvido pelo programador americano Patrick Weaver na plataforma colaborativa Glitch, analisa a imagem da capa em questão, interpreta pelo Cloud Vision, leitor de imagens do Google e, na sequência, associa ao álbum no Spotify. "Ela rapidamente classifica as imagens em milhares de categorias, detecta objetos e rostos individuais e extrai palavras impressas contidas nas imagens", explica a empresa, sobre o como funciona a inteligência artificial do aplicativo.
O Record Player não pode ser baixado pelas lojas da Apple Store ou Google Play, ele é acessado somente pelo site Record-player.glitch.me. Ele parece estar bem na fase inicial, mas não deixa de ser um bom recurso para alguns colecionadores na hora de comprar um vinil ou CD.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Rolling Stones lançará um box com 15 álbuns de estúdio

Tendo definido o rock'n'roll nos anos 60, os Rolling Stones entraram em sua fase de maior sucesso em 1971, com o álbum "Sticky Fingers" e o que se seguiu foi uma série de álbuns que não poderiam ter acontecido em nenhum outro momento e por nenhuma outra banda. A cada nova década, os Stones evoluíram enquanto permaneciam fiéis às suas raízes, completando o ciclo em 2016 com a "Blue & Lonesome", uma carta de amor à sua primeira inspiração: o blues.

rolling stones lancamento box estudio albuns vinil

Por isso o "The Studio Albums Vinyl Collection 1971 - 2016" apresenta esta era monumental na história do Rock N 'Roll em uma caixa de edição limitada com álbuns de estúdio desde "Sticky Fingers" até o mais recente "Blue & Lonesome", todos em embalagens e encartes originais. Os álbuns foram remasterizados e cortados no revelador Half-Speed ​​no Abbey Road Studios a partir de transferências de fitas originais, concebidas para obter o melhor som possível do formato. Cada álbum é pressionado em vinil preto pesado de 180 gramas, inclui um cartão de download e inclui um certificado numerado de autenticação.
O box se encontra em "pre-order" por £370.00 algo em torno de R$ 1800,00 (sem incluir frete e taxações) e será lançado no dia 15 de junho desse ano.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Trilha sonora de "It - Uma Obra-Prima do Medo" foi lançado em vinil

A Waxwork Records, já conhecida pelos vinis especiais, lançou essa semana uma edição de luxo da trilha sonora original da série de TV, baseada na obra de Stephen King, "It - Uma Obra-Prima do Medo"(1990).
Em parceria com a Warner Bros., a obra do compositor Richard Bellis foi lançada em conjunto exclusivo de três LPs com a trilha sonora completa da minissérie original de 1990. A história consiste nas experiências de sete crianças conhecidas como “The Losers 'Club” que são aterrorizadas por uma entidade que explora os medos e fobias de suas vítimas para se disfarçar. “It” aparece principalmente na forma humana de um palhaço sádico e brincalhão chamado Pennywise - The Dancing Clown .
A edição expandida do compositor e maestro Richard Bellis apresenta uma série de canções orquestradas clássicas e músicas eletrônicas com efeitos sonoros de sintetizadores. Bellis ganhou um Primetime Emmy Award por melhor realização em composição musical.
A conjunto vem com três 3 lps em 180 gramas de vinil nas cores vermelho, azul e amarelo, para lembrar os balões usados pelo palhaço. Além disso, obras de Matt Ryan Tobin e uma cópia do jornal fictício The Derry News, para que você possa fazer um barquinho de papel assim como Georgie.
O álbum está custando $50,00 e possui edição limitada.

quarta-feira, 4 de abril de 2018

O "Mechanical Techno" de Graham Dunning

O artista de instalação e dissidente musical Graham Dunning é obcecado por poeira, arranhões, os detritos de artefatos culturais e desmantelamento techno. Usando uma variedade de meios, incluindo fita, dubplates, gravações de campo e dispositivos eletrônicos hackeados, toca-discos e vinis, ele faz música em vários estilos, mas é mais conhecido pelo que chama de "Mechanical Techno". Essa técnica inclui trilhas construídas a partir de loops criados pelo empilhamento de vinil e dubplates em uma única mesa giratória e usando contatos elétricos para acionar instrumentos de sintetizadores e campainhas para woofers removidos dos sistemas de alto-falantes.

 Foto: Julien Kerduff
“Uma coisa que achei muito frustrante é que em um computador tudo é muito rígido” 
Graham Dunnin

Vivendo e trabalhando em Londres, Reino Unido, ele é totalmente autodidata e nos últimos anos tem sido extremamente prolífico em suas colaborações, lançamentos e performances. Ele leciona na Experimental Sound Art no Mary Ward Centre, em Londres, realizando vários workshops, tanto solo quanto em conjunto, excursionando por toda a Europa. Além disso, Dunning exibiu várias de suas instalações cinéticas dos Estados Unidos a Nova Zelândia e atualmente e reside na prestigiada Somerset House de Londres.
Um artista de leitura quase incompreensível, Dunning manipula vários dispositivos caseiros para criar um techno lindamente orgânico e instável, com a amostragem de vinil e o acionamento de instrumentos acontecendo em tempo real. Um gênio maluco que deve ser testemunhado ao vivo.

sábado, 10 de março de 2018

22ª Feira do Vinil no Canal da Música

Vem aí a 22ª Edição da Feira do Vinil no Canal da Música, em Curitiba. Mais uma oportunidade para movimentar o comércio musical na cidade e incentivar a compra e venda de vinis. O evento acontece no sábado, 24 de março, a partir das 10h, com entrada gratuita para acesso a mais de 44 expositores, DJs, gastronomia variada, música ao vivo e diversas atividades de entretenimento e recreação.
O disco em vinil ficou famoso na década de 1940, quando passou a ser chamado de long play (LP), e atingiu o auge por se tornar basicamente a única opção para se ouvir música. Não desapareceu com a chegada das fitas cassete e, posteriormente, dos CDs. Atualmente, é mais valorizado do que nunca.
Além de servir como referência entre os colecionadores e amantes da música gravada nos “bolachões”, a Feira do Vinil também reunirá diversas bandas e músicos, que se apresentam ao vivo, para a diversão dos visitantes. Está confirmada a presença de Mandai, RockEstrada, Iria Braga, Uncle Jones e Rodarock. Na área interna, o som fica por conta dos DJs Thiago Mello, DjClever Rivera, DJ7 (SP), Schasko e Marco Dusch. Haverá experimentações de sintetizadores, com a Yellow DJ Academy, além de um espaço para bate-papo e trocas de vinil. Participam também do evento o Clube do Vinil Toca-Discos Curitiba e Região e também o pessoal do site luvnyl.com
E tudo o que estiver rolando na XXII Feira do Vinil será transmitido ao vivo pela web rádio LineUP.