quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Phonocut: o aparelho que grava vinis em casa

Muito se fala em gravar e produzir o seu prórpio vinil em casa, fazer aquela set list favorita e mandar bala num vinil liso. Até fizemos algumas postagens sobre a SVR-84 e também uma matéria sobre a Vinyl Recorder T-560, mas esse sonho não está tão distante assim, mesmo que a um preço bem salgado. Ainda sem previsão de venda no Brasil, acaba de chegar na pré-venda o Phonocut, aparelho que se propõe a ser uma espécie de máquina de gravar discos de vinil.

phonocut aparelho vinil casa gravar

A Phonocut é um máquina compacta e portátil que faz o corte de discos de vinil de 10 polegadas, com 10 a 15 minutos de áudio de cada lado, enquanto o disco toca. Também inclui uma aplicação que ajuda na formatação e no arranjo da música para uma gravação perfeita.

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Discografia 02 | Jack Johnson

No post Discografia de hoje, vamos falar um pouco sobre um dos melhores representantes Folk Rock e Soft Rock: o cantor, compositor e surfista americano Jack Johnson.
Jack Hody Johnson, nasceu em Honolulu no dia  18 de maio de 1975, cresceu na Baía Norte de Oahu, no Havaí e atualmente vive em Haleiwa.

jack johnson discografia vinil resenha

O filho do surfista Jeff Johnson tomou um interesse na profissão do pai e começou a aprender a surfar com 5 anos de idade. Aos 17 anos, ele se tornou o mais novo convidado para fazer a final e surfar na Pipeline Masters de Oahu. Uma semana depois, no entanto, sua passagem como um surfista profissional terminou quando ele sofreu um acidente em Pipeline.
Jack Johnson se graduou na Kahuku High School. Ele viria a frequentar a Universidade da Califórni, em Santa Barbara e formar-se em 1997, com um BA em Estudos de Cinema. Embora Johnson tivesse aprendido a guitarra com 8 anos, começou a praticar efetivamente aos 12, mas sua paixão pela música cresceu quando fez parte de uma banda na faculdade.

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Polysom relança em vinil álbum de estreia do Raimundos

Em 1994 um grupo de Brasília misturou gêneros nordestinos com rock e letras debochadas e lançou seu álbum de estreia. O improvável, então, se mostrou um grande êxito, e foi com esse trabalho que o Raimundos começou a traçar sua trajetória de sucesso. O álbum, homônimo, completa 25 anos e retorna às lojas em LP de 180 gramas pela coleção “Clássicos em Vinil” — uma parceria da Polysom com a Warner Music.
raimundos-relancamento-album-polysom-vinil
Foto: Polysom - reprodução
Em apenas 13 faixas, a banda brasiliense marcou época e ajudou a iniciar uma nova fase do rock brasileiro. O estilo passava por uma transição do estilo oitentista, marcado por críticas políticas e estética própria, para um modelo que absorvia influências do grunge, funk metal, skate punk e hardcore — cada vez mais em evidência, principalmente na costa oeste dos EUA. O trunfo da banda, então, foi mesclar tudo isso aos ritmos brasileiros, numa inesperada e criativa fusão.Produzido por Carlos Eduardo Miranda, o registro apresenta o Raimundos em sua formação mais famosa: Rodolfo Abrantes (vocais), Digão (guitarra e vocais), Canisso (baixo) e Fred (bateria). Dentre as participações especiais, há os Titãs — que também assinaram a direção artística — e o cantor e sanfoneiro Zenilton, além de João Gordo, do Ratos de Porão.
Com hits como “Puteiro em João Pessoa” e “Selim”, o disco volta às prateleiras em relançamento à altura do trabalho que abriu as portas para um dos maiores nomes do rock nacional.
Disponível em algumas lojas de discos pelo valor médio de 110 reais.

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

A fantástica e atemporal trilha de "The King of Fighters'97" merece ser escutada.

Foto: Divulgação - ©SNK
Se você viveu ou ouviu falar da febre dos arcades que aconteceu durante os anos 90 no Brasil já deve ter jogado ou pelo menos visto uma partida de "The King of Fighters". Essa franquia de luta da SNK rivalizou com os monstros "Street Fighter" e "Mortal Kombat" pelo posto de jogo mais jogado nos fliperamas de boteco naquela época. Fliperamas em que as crianças, na maioria das vezes só podiam ir escondidas dos pais, pois eles achavam que lá era um antro de marginais (as vezes era mesmo, mas valia a pena).

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Polysom relança em vinil rara apresentação e entrevista de Cartola

Em 1979 o sambista Cartola foi à rádio Eldorado, em São Paulo, para uma apresentação especial. Tocando seu próprio violão e cantando, o artista carioca executou oito canções que foram gravadas e renderam o disco “Documento Inédito”, lançado em 1982. Agora, o registro volta às lojas pela coleção “Clássicos em Vinil”, numa parceria da Polysom com a gravadora Eldorado.

entrevista vinil cartola polysom
Polysom - Reprodução
No repertório, há destaque para faixas como “Acontece”, “O Inverno do Meu Tempo” (Cartola/Roberto Nascimento) e “Que Sejas Bem Feliz”. Além das oito faixas, o álbum traz uma entrevista com o músico — umas das últimas antes de seu falecimento — gravada logo após sua apresentação na rádio. A capa e direção artística ficaram por conta de Ariel Severino.

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Ozzy Osbourne lança box magnífico com 16 discos da carreira solo

Essa semana, Ozzy Osbourne anunciou o lançamento de um novo box em vinil intitulado de "See You On the Other Side", contento toda a sua discografia solo e mais alguns extras.
Com lançamento programado para o dia 29 de novembro, o box inclui 16 discos da carreira solo e também os álbuns ao vivo. As obras vão de "Blizzard of Ozz" de 1980, até "Scream" de 2010. Estão incluídos também os discos "Tribute, Live & Loud" e "Live at Budokan", os EPs "Mr. Crowley" e "Just Say Ozzy" e uma versão inédita da faixa "See You On The Other Side".
ozzyosbournemusic.shop.musictoday.com - Reprodução