quarta-feira, 11 de setembro de 2019

A fantástica e atemporal trilha de "The King of Fighters'97" merece ser escutada.

Foto: Divulgação - ©SNK
Se você viveu ou ouviu falar da febre dos arcades que aconteceu durante os anos 90 no Brasil já deve ter jogado ou pelo menos visto uma partida de "The King of Fighters". Essa franquia de luta da SNK rivalizou com os monstros "Street Fighter" e "Mortal Kombat" pelo posto de jogo mais jogado nos fliperamas de boteco naquela época. Fliperamas em que as crianças, na maioria das vezes só podiam ir escondidas dos pais, pois eles achavam que lá era um antro de marginais (as vezes era mesmo, mas valia a pena).
Foto: Divulgação - ©SNK
Jogar nesses fliperamas era uma sensação que só quem viveu essa época de ouro pode descrever, algo mágico acontecia quando um jogo novo aparecia, todos juntavam-se ao redor para descobrir qual seria a novidade, assistiam os amigos jogarem esperando a sua vez de experimentar. Podemos fazer um paralelo e dizer que isso era como os canais de gameplays do youtube daquela geração, onde você podia descobrir as novidades e se impressionar com a qualidade técnica dos jogos, que devido ao maior poder de processamento eram muito superiores aos consoles caseiros.
Neste contexto, "The King of Fighters" por um tempo dominou o mercado brasileiro. Com sua franquia anual de jogos, ele trouxe várias inovações para o cenário dos jogos de luta, como por exemplo os combates de 3 contra 3, foco maior na história, personagens carismáticos e mais próximos da realidade, gráficos superiores aos concorrentes e uma trilha sonora fantástica e é exatamente dela que falaremos hoje.
Logo quando você começava a jogar já notava algo diferente, a música do KOF (vamos abreviar) se diferenciava muito de seus concorrentes pois, além de ser tecnicamente muito superior com sons mais próximos dos instrumentos reais, não soava como música de videogame e sim como música. Além disso, era uma trilha muito variada em estilos musicais, que ia do rock ao jazz, passando pelo pop e música erudita, tudo isso com um ótimo time de instrumentistas do grupo Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan, que compuseram as músicas dos primeiros jogos da franquia.
Foto: Divulgação - ©SNK
KOF sempre se sobressaiu sobre os outros jogos da época por causa de seus personagens, muitos desses vindos de jogos das outras franquias da SNK, como "Fatal Fury" e "Art of Fighting". Esses personagens tinham muita personalidade e um design diferenciado que era amplificado pelas incríveis ilustrações do artista Shinkiro, trazendo toda uma vibe de juventude dos anos 90.
As músicas do jogo ajudavam a criar essa identificação, pois cada time tinha sua música tema e alguns personagens tinham músicas solo. Essas músicas conseguiam trazer muitos elementos que contribuíam para que o jogador criasse a personalidade do personagem, já que os jogos daquela época eram limitados na maneira de contar a história.
O auge das trilhas sonoras da franquia vai de 1995 até 1999, com o grande ápice no jogo The King of Fighters 97. Após esse período, a franquia foi perdendo seu brilho em público, crítica e qualidade tanto do jogo como das trilhas sonoras, culminando na venda da SNK para a Playmore em 2001.
Um ótimo exemplo de como a trilha era surreal é a música tema do personagem Iori Yagami no jogo KOF 97, a melhor música da franquia na minha opinião:


Outra música excelente é o tema do trio de vilões Shermie, Chris e Yashiro:


E como deixar de fora a incrível Still Green, do personagem Shingo, que une solos de gaita com solos de guitarra?


Alias, vários personagens tem bandas no enredo do jogo e as músicas dessas bandas estão na trilha sonora, personagens como Athena e Iori, tem músicas cantadas pelos seus próprios dubladores, que podem não ter a mesma graça das músicas instrumentais, mas são bem curiosas.

Foto: Divulgação - ©SNK
Recentemente a Nintendo surpreendeu a todos com o anúncio de Terry Bogard, um dos personagens mais clássicos de KOF e Fatal Fury, em seu jogo crossover Super Smash Bros Ultimate. Como o jogo reúne uma gigantesca quantidade de trilhas sonoras de todos as franquias presentes, é de se esperar que diversas dessas músicas estarão no game. Além disso, foi anunciado o jogo KOF VX, que a julgar pelo bom momento da SNK e pelo recente lançamento de "Samurai Shodown" tem tudo para trazer a glória  a esses tão amados personagens e quem sabe retomar as grandes trilhas sonoras que marcaram a história dos videogames para sempre.

Se você sempre sonhou em usar o Terry para dar uma surra no Mario e no
 Pikachu essa é a sua chance. Foto: Divulgação - ©Nintendo
As trilhas foram lançadas apenas no japão e apenas em CD. No Spotify estão presentes apenas as versões com sons dos jogos, as versões "arranged" com instrumentos de verdade não estão disponíveis. Infelizmente ainda esperamos um lançamento em vinil, com uma arte trabalhada e toda a qualidade que os fãs merecem, mas a esperança é a última que morre.

Dados técnicos do álbum
Produced by Yoshihiro Ohno
All Songs Composed by Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan
Arranged by Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan (except 11), Jun Kajiwara (11)

Directed by Sadakichi A.
Recorded at Sonata Club Studio
Engineered by Tsutomu Tohyama
2nd Engineered by Takuji Ishiguro
Sound Operated by Ayumi Yasui (1, 4, 8, 9)
Mastered by Kazuya Satoh Graphic
Designer: Kyoko Komuro
Promotion Management: Yu-ichi Hanzawa
Label Management: Michiko Koyanago Special Thanks to Takashi Kaga (SNK), Akio Nakamura (SNK), Kouno Taira (SNK), SNK All Staff, CMC, Eisuke Kodama, 81 Produce, Petit Smile, TTB
Executive Producer: Kazusuke Obi

Musicians
Drums: Nobuo Eguchi
Bass: Mecken
Guitar: Jun Kajiwara
Keyboards: Chizuko Yoshihiro
Piano: KYO-Chan (10)
Sax: Osamu Koike
Blues Harp: Kouichi Matsuda
Vocal: Yukina Kurisu (4), Kunihiko Yasui (11), Monster Maetsuka (12)
Chorus: Hiroko Shigezumi 

Nenhum comentário:

Postar um comentário