domingo, 1 de dezembro de 2019

Toca-discos 09 | Vilões do Vinil - Produtos, itens e procedimentos de limpeza que não recomendamos

Limpeza e lavagem de vinis são assuntos bem recorrentes em fóruns e grupos de colecionadores. Volta e meia aparece alguém perguntando se pode usar um produto ou método de limpeza específico.
Por isso, resolvemos reunir nesse post uma lista de produtos, itens e procedimentos que NÃO recomendamos na hora de fazer a limpeza e/ou lavagem dos vinis.
Lembrando sempre que esse post é um resumo do que eu encontrei na web e do que tenho conversado com colecionadores e vendedores de vinil, além é claro, da minha própria experiência.
Está página está em constante atualização, por isso se você tiver dúvidas ou sugestões, mande um email ou deixe um comentário.

Produtos
1) Cola: já viram o Método mágico de limpar vinis espalhando cola e deixando secar?
Pois então, jamais façam isso. A cola contém abrasivos que danificam o vinil e destrói as sutilezas das cristas de alta freqüência e além disso, deixa resíduos nos sulcos do vinis que irão danificar a agulha. Você pode conferir um post completo sobre o assunto clicando aqui.

http://www.audiokarma.org/
2) Limpa pneus, Álcool comum e Veja Multi-usoressecam o vinil, são abrasivos e destroem as sutilezas da frequências mais altas.

3) Acetona e fluido de isqueiro: altamente corrosivos. Essas substâncias destroem as sutilezas das cristas de alta freqüência, além de não limparem gordura e outros resíduos.

5) Fluídos anti-estática: criam um filme impedindo a fusão agulha vinil no momento da leitura.

6) Q-boa: resseca o vinil e é extremamente abrasivo, além de descolorir o selo.

7) WD-40: resseca o vinil e é extremamente abrasivo, serve apenas para metais.

8) Pinho sol: contém formaldeído, que é um Formol, extremamente agressivo. Contém também quaternário de amônio, agressivo ao policloreto de vinila. Essa substância destrói as sutilezas das cristas de alta freqüência, além de não limpar gordura e outros resíduos.

9) Graxa de sapato e qrafite líquido ou em pó: deixa resíduos no vinil e danifica a agulha.

10) Silicone: prejudica o contato do vinil com a agulha. Essa substância cria uma película e vai prejudicar a fusão da agulha com o sulco, fator essencial e previsto em engenharia de áudio para a produção correta do som.

11) Massa de polir automóveis ou cera automotiva: o pior já citado pois contém abrasivos fortes feitos para desgastar. Além disso, deixará resíduos e um filme impedindo a fusão agulha vinil no momento da leitura, o que prejudica o som e destrói as cristas de alta freqüência.
Já falamos sobre e assunto no site e mostramos o quanto a graxa, o grafite e o silicone são prejudiciais para o vinil. Inclusive são usados para mascarar defeitos como você pode ver nesse post.

Na esquerda temos aplicação de graxa preta e na esquerda silicone.
12) Querosene e tiner: destroem o vinil e a agulha pois são extremamente abrasivos. Jamais usem esses produtos, pois eliminarão primeiro os registros com o atrito da agulha, depois os sulcos do vinil, além de destruir a agulha.

14) Shampoo e sabonete: contém Lauril Éter Sulfato de Sódio e o sabonete glicerina. Se for um shampoo barato resseca o vinil, se é caro contém sobre-engordurantes, mantenedores de espuma e filmógenos que aderem ao cabelo e funcionam como película envolvendo-o para evitar a saponificação. E se é película, vai prejudicar a fusão agulha cristas dos sulcos, fator essencial e previsto em engenharia de áudio para a produção correta do som. Além do "efeito escorrega", que é destrutivo das altas e baixas frequências contidas no sulco. O mesmo serve para o sabonete.

15) Sabão de coco: deixa resíduos de gordura, já que são feitos disso. A gordura é quimicamente tratada, mas não deixa de ser gordura e atrai bactérias e fungos, impedindo a fusão agulha e vinil no momento da leitura, problemas à fidelidade do som. 
Todos sabão, não só o de coco, é feito de gordura saturada que mesmo com o enxague não sairá por completo do vinil. 

Essa gordura restante, invisível aos olhos, servirá de alimento para bactérias e fungos, que sujaram mais rapidamente o vinil.

16) Detergente com aromao detergente não-neutro possui muito químico que pode prejudicar os sulcos do vinil. Segundo a farmacêutica e diretora-executiva da Abipla (Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza e Afins) Maria Eugênia Proença Saldanha, os detergentes têm três grupos básicos de componentes: o primeiro é o dos tensoativos, responsáveis pela remoção da sujeira e pela formação da espuma; o segundo grupo é o chamado "builder", em que há fosfatos, com a função de manter a água alcalina para o tensoativo poder agir; no terceiro grupo estão os ingredientes auxiliares, como cor, perfume e amaciantes, que podem ser evitados na compra de produtos neutros ou transparentes. Esses ingredientes do terceiro grupo não contribuem com a função de limpeza. Somente os componentes do primeiro e segundo grupos são os limpantes.

17) Lustra-móveis: deixa resíduos no vinil, danifica a agulha e o som. Deve ser usado somente para limpeza de capas.

Itens
1) Esponjas de cozinha: podem vir com partes sólidas imperceptíveis que produzirão micro arranhões nos sulcos.

2) Escova de dentes: o mesmo que já foi dito para a esponja, com o agravante de plástico das cerdas ser mais duro e agregar cristais que arranham o vinil. 

3) Esponja mágica: o mesmo que já foi dito para a esponja comum com o agravante de não se saber qual é o produto químico usado, que pode ser agressivo ao Policloreto de Vinila (PVC).

Procedimentos
1) Secagem no varal: jamais se deve prender o vinil ou a capa com prendedor de roupa para secagem, pois vai riscar vinil e marcar a capa evidentemente. Coloque os vinis para secar na sombra, longe de luminosidade e calor. Você pode usar um ventilador com velocidade moderada, direcionado para uma parede próxima, para facilitar a secagem.

2) Disco totalmente molhado tocando para limpar: o efeito escorrega causado pela água faz com que a agulha vire um cinzel e corte ou desbaste as cristas das altas frequências e finalmente as outras em caso de insistência. Só coloque para tocar os vinis lavados quando estiverem totalmente secos, pois a fusão da agulha-sulco se dá no momento da execução do toca-discos. Essa fusão é necessária para a qualidade da reprodução do som do vinil.


3) Secador de cabelo para secar o vinil:  já disse anteriormente mas vou repetir, nada de calor, jamais use secador de cabelo ou mesmo água morna na lavagem de vinis, nem nunca seque o vinil diretamente ou indiretamente ao sol, pois eles com certeza irão empenar. Deixe secar por alguns dias na sombra dentro de casa em local de pouco movimento.
Também não use secador de cabelo em temperatura fria, pois você vai estar empurrando poeria de novo no vinil.


Você pode acessar os métodos de lavagem e e limpeza recomendados acessando esse link e também conferir alguns tutoriais nesse link.

Nenhum comentário:

Postar um comentário