Discografia 03 | Whitesnake

Na seção discografia de hoje, vamos tratar de uma das minhas bandas de Hard Rock e Blues Rock favoritas: o Whitesnake. 
Após o término do Deep Purple, em 1976, David Coverdale não perdeu tempo e no mesmo ano criou e lançou seu projeto solo: Whitesnake. O segundo álbum desse projeto, Northwinds (1977) foi produzido por Roger Glover (do MK II do Deep Purple) e contou com a participação de Ronnie James Dio (à época no Rainbow com Ritchie Blackmore) nos 'backing vocals'.
A formação da banda que acompanhava Coverdale era Bernie Marsden e Micky Moody (guitarras), Neil Murray (baixo) e Dave Dowle (bateria). Em 1978 saiu o álbum considerado de estreia do Whitesnake, Trouble e logo depois o Snakebite (ao vivo).
No ano seguinte, Jon Lord (também ex-membro do Deep Purple) juntou-se à banda e na sequência lançaram Lovehunter (1979), o meu quarto álbum favorito, e o Live...in the Heart of the City (1980). Abaixo "Love Hunter".

Live in the Heart of City é um álbum que reúne dois shows feitos pela banda: o Live In The Heart Of City de 23 e 24 de junho de 1980 e o Live at Hammersmith de 23 de novembro de 1978. O show mais antigo contém algumas músicas do Deep Purple da época que Coverdale esteve no vocal. O show mais recente, contém um 'insert' para um solo de Micky Moody usando slide e fazendo ritmos bem countries/folk na faixa Love Hunter.
Em Ready an' Willing, de 1980, Ian Paice (também ex-Purple) já fazia parte da banda. Apesar de tantos 'ex-Purples', o som do Whitesnake teve, desde o início, um estilo diferente do Deep Purple, mais voltado para o hard rock americano, com fortes influências 'redneck' presentes na guitarra com slide de Moody , ótimos 'riffs' e um baixo bem presente e elaborado.

Podemos dizer que o grande divisor de águas entre a atuação de Coverdale no Deep Purple e a sua afirmação no Whitesnake, foi o álbum “Ready An' Willing” (1980), aproximadamente três anos após a criação da banda. Ao lado dos guitarristas Bernie Marsden e Micky Moody, o baixista Neil Murray, o baterista Ian Paice e o tecladista Jon Lord (ex-Deep Purple), a banda abandonou definitivamente a temática e sonoridade de rock tradicionalista com "pitadas" de blues para abrir as portas ao que hoje podemos chamar de hard rock moderno. Deixando a fórmula do Deep Purple para trás, os rapazes decidiram ousar e criaram o que podemos considerar um dos melhores CDs do gênero, com baladas inesquecíveis, guitarras bem marcadas, sem deixar de lado o seu estilo próprio.
Temperando o álbum na medida certa, a banda apresenta “Love Man” (sétima faixa), um “blues” suave e cheio de classe, sem apelar para tradicionalismos.
Mesmo ofuscadas pela qualidade das outras canções, “Ready An' Willing” (terceira faixa), “Black and Blue” (oitava faixa) e “She's a Woman” (nona faixa), não deixam de ser belas. Abaixo a melhor faixa do álbum o "hardão" "Fool for Your Loving".


Em Come an' Get It, lançado em 1981, é impressionante a perfeição da colocação de instrumentos: as guitarras fazem bases, solos e efeitos sensacionais; o teclado do “Grande” Jon Lord participa no melhor estilo Purple; e o “Deus” Paice está perfeito com suas quebradas e pegadas fortes. Neil Murray não deixa escapar nada e no vocal o magnífico Coverdale está na sua melhor forma, variando o vocal de música para música e combinando Blues Rock e Hard Rock.
Todas as músicas são de excelente qualidade, destaque para "Don`t break my heart” que mantém a mesma levada em toda a música e mesmo assim é sensacional, “Lonely days, lonely nights”  mostra toda a veia blues e tem backing vocals de arrepiar e a maravilhosa “Child of Babylon”.


Já em Saints & Sinners de 1982, quando colocamos o vinil para tocar fica muito claro que o clima de desunião afetou moderadamente o resultado final: as dez canções que faziam parte do lançamento lembram muito as grandes músicas que compunham os álbuns anteriores. Mas não podemos afirmar que as faixas são descartáveis, além disso temos dois grandes clássicos instantâneos: “Here I Go Again” e “Cryin’ In The Rain”.


Muitas mudanças ocorrem no Whitesnake após este álbum e até o término da banda foi cogitado, o que não aconteceu. Após a turnê de Saints & Sinners, Ian Paice deixa a banda. Pouco depois, Bernie Marsden Neil Murray também saem. Mas Coverdale não esmorece e chama Cozy Powell para substituir Paice. Mel Galley (ex-Trapeze) assume a guitarra e Colin Hodgkinson o baixo. 



Lançam Slide It In em 1984 e, após o lançamento, mais uma mudança: Micky Moody sai, sendo substituído por John Sykes (ex-Tygers of Pan Tang). "Love Ain't No Stranger", "Guilty of Love",  "Slow and Easy" e "Slide It In" fazem dele um sucesso, podendo ser considerado um dos melhores álbuns da banda, e por isso é o meu favorito. Mel Galley apresenta problemas no braço e fica afastado da banda parte da turnê. O Whitesnake segue com um só guitarrista. O baixista Neil Murray volta para a banda enquanto Jon Lord volta para o Deep Purple.


Em 1985 a banda toca no Brasil, no Rock in Rio, no lugar do Def Leppard (que desistiu na última hora devido ao trágico acidente de carro de seu baterista, Rick Allen, que teve um braço amputado). Cozy Powell também deixa a banda e em seu lugar entra Aynsley Dunbar. Abaixo "Slide It In" no Rock in Rio de 1985, a melhor edição de todos os tempos.


O álbum auto intitulado "Whitesnake" de 1987, meu segundo álbum favorito, traz como participação especial, o guitarrista Adrian Vandenberg. A música "Is This Love" estoura nas paradas mundiais, sendo inclusive tema de telenovela no Brasil.


Mas as mudanças não param por aí, Vandenberg é efetivado na banda e John Sykes sai (dizem que ele queria ser o único guitarrista), Tommy Aldridge e Rudy Sarzo (Quiet Riot) substituem Aynsley Dunbar e Neil Murray respectivamente. Vivian Campbell (atualmente no Def Leppard) faz do Whitesnake um quinteto mais uma vez. O próximo álbum Slip of the Tongue é lançado em 1989, porém, tem nada mais que Steve Vai na guitarra, em vez de Campbell.
Apesar do sucesso de hits como "The Deeper The Love" e "Now You’re Gone", o disco não vendeu muito bem, e Coverdale decide dar um tempo. Ele só volta em 1993 com um projeto chamado Coverdale / Page (com Jimmy Page, ex-Led Zeppelin).



Coverdale reformulou o Whitesnake em 1994, lançando uma coletânea, Greatest Hits. Em dezembro de 97 esteve no Brasil, no show da festa da 89 FM promovendo seu novo álbum, Restless Heart.
Starkers in Tokyo surgiu quando a EMI propôs que Coverdale e Adrian Vandenberg fizessem um show acústico no Japão para promover o novo álbum. O resultado foi tão bem aceito pelos fãs que acabou virando CD.
Em 2000, a gravadora lançou o “The Best of”, um disco que traz parte dos grandes hits que fizeram do Whitesnake uma das melhores bandas de hard rock do mundo. Já em 2003, ele começam uma turnê mundial, onde forma "headliners" em diversos festivais na Europa e América do Norte. No "line up" estão Reb Beach e Doug Aldrich nas guitarras, Timothy Drury nos teclados, Marco Mendoza no baixo e Tommy Aldridge na bateria, além é claro, de Coverdale nos vocais.
Em 2008, já com Uriah Duffy no baixo e Chris Frazier na bateria, a banda lança o álbum Good to Be Bad após 11 anos, sem lançar um álbum de originais (considero o terceiro álbum favorito). O disco é lançado em versão CD normal, uma versão com caixa rigida especial com ofertas como poster, autocolantes e faixas extras e ainda em versão LP especial. O álbum contem já hits instantâneos como: "Lay Down Your Love", "Can You Hear the Wind Blow", "Good To Be Bad" e ainda as baladas "All I Want All  I Need". O álbum foi para já muito bem acolhido pela imprensa como grande candidato a álbum daquele ano.


Se ainda havia alguma dúvida de que a banda formada por um veterano do hard rock poderia lançar um material novo com o mesmo peso e energia dos seus tempos áureos, tal dúvida é logo esclarecida nos primeiros segundos da faixa "Best Years", que funciona como uma verdadeira homenagem aos fãs da banda, tanto nas letras quanto nos arranjos. Ao longo do álbum, temos mais rocks poderosos como a boa "Call on Me" e a excelente "Good to Be Bad", que mostram como o Whitesnake ainda sabe utilizar bem os "grooves" de um hard mais dançante. Sem esquecer do lado mais "basicão" do estilo, temos a melódica e competente "All for Love", e a acelerada "Got What You Need", que funcionaria muito bem nos shows da banda.
Na excelente e pegajosa "Lay Down Your Love", e na ótima "A Fool in Love", é impossível não lembrar de certas passagens de "Still Of The Night" e "Crying In The Rain". Mas as semelhanças não prejudicam, visto que as duas novas músicas não devem muito aos citados clássicos. Já a razoável "Can You Hear the Wind Blow" tenta trazer uma batida diferente em cima da boa fórmula hard rock, mas falha um pouco ao estender muito suas marcações.
Além disso, o mesmo Whitesnake de algumas das baladas mais clássicas do hard rock está aqui, e mostrando muita inspiração na bela "All I Want All I Need", que poderia virar um hit radiofônico se tivesse sido lançada nos anos 80, e na melancólica e acústica "'Til the End of Time" (que soa bastante setentista). 


Em 2011, o Whitesnake lançou "Forevermore". Nesse álbum Coverdale tem como principal parceiro o guitarrista Doug Aldrich, no grupo desde 2003. A dupla é responsável por todas as faixas e se mostra afiadíssima. Completam o time Reb Beach (guitarra), Michael Dewin (baixo) e Brian Ticky (bateria). Sem exageros, esse é um dos melhores line-ups da longa carreira do Whitesnake. “Steal Your Heart Away” abre o álbum atualizando o embalo do Whitesnake do final da década de 1970 e o apresenta para os novos ouvintes. “All Out of Luck” traz um riff excelente e David Coverdale cantando divinamente. O primeiro single, “Love Will Set You Free” é Whitesnake safra "Slide It In" da melhor espécie. O álbum é uma sucessão de ótimas músicas, mostrando a solidez da atual formação. “Tell Me How” é um hard repleto de classe e bom gosto, com ótimo refrão. “I Need You (Shine a Light)” tem um riff perfeito, enquando “One of These Days” é uma ótima balada com sonoridade bem acústica.


Além de Coverdale, que tem uma performance sensacional em todo o disco, o principal destaque de Forevermore são as guitarras de Doug Aldrich e Reb Beach, seja nos riffs ou nos solos, a dupla rouba a cena em diversos momentos. “Love and Treat Me Right” é um exemplo disso: uma faixa baseada nos riffs das guitarras e com ótimos solos, como um bom hard rock deve ser. Além disso, “Love and Treat Me Right” tem, provavelmente, a melhor interpretação de Coverdale em todo o álbum.
“Dogs in the Street” difere um pouco das demais por ser a mais pesada do álbum, com certas características que nos levam a álbuns como o clássico "1987". O hard furioso “My Evil Ways” é outro momento que irá agradar em cheio os fãs de sons mais pesados. Já “Whipping Boy Blues” tem um groove empolgante e é daquelas faixas que você tem vontade de deixar no repeat por um bom tempo. A bonita e épica faixa-título encerra os trabalhos deixando um gostinho de quero mais, comprovando a ótima fase do quinteto. 
Em abril de 2015, a banda lançaria seu 12º álbum de estúdio, intitulado "The Purple Album", que traz regravações de clássicos do Deep Purple quando Coverdale era vocalista. Esse álbum é um tributo à banda que lançou David Coverdale como astro do Rock.
Em 2019, o Whitesnake lançou o surpreendente "Flesh & Blood" pela Frontiers Records . Um videoclipe foi lançado para o single "Shut Up & Kiss Me". A banda embarcou numa turnê mundial para divulgar o álbum e segue em atividade.

 

Por fim, após viajar na história do Whitesnake é impossível conter a empolgação por ver que a banda, após tantos anos de carreira, consegue lançar novos álbuns fiéis à sua essência e com tantos pontos positivos, assim como o Scorpions e o AC/DC. Muitos dizem que artistas realmente bons são aqueles ousados o suficiente para esquecer o passado e tentar inovar a cada álbum, mas esquecem que o mais complicado é uma banda optar por seguir o caminho oposto, retomando o estilo dos seus tempos de glória. 

Integrantes 
David Coverdale (Vocais)
Reb Beach (Guitarra)
Joel Hoekstra (Guitarra)
Michael Devin (Baixo)
Tommy Aldridge (Bateria)
Michele Luppi (Teclados)

Ex-integrantes
Brian Tichy (Bateria)
Doug Aldrich (Guitarra)
Micky Moody (Guitarra)
Bernie Marsden (Guitarra)
Neil Murray (Baixo)
Dave Dowle (Bateria)
Jon Lord (Teclados)
Ian Paice (Bateria)
Cozy Powell (Bateria)
Mel Galley (Guitarra)
Colin 'Bomber' Hodgkinson (Baixo)
John Sykes (Guitarra)
Aynsley Dunbar (Bateria)
Rudy Sarzo (Baixo)
Steve Vai (Guitarra)
Vivian Campbell (Guitarra)
Adrian Vandenberg (Guitarra)
Warren DeMartini (Guitarra)
Marco Mendoza (Baixo)
Denny Carmassi (Bateria)
Tommy Aldridge (Bateria)
Chris Frazer (Bateria)
Uriah Duffy (Baixo)
Timothy Drury (Teclados)

Músicas
Álbum: Whitesnake | Northwinds
Ano: 1977 | 1978
GravadoraGeffen | United Artists

David Coverdale "Whitesnake": 1977
01. Lady
02. Blindman
03. Goldies Place
04. Whitesnake
05. Time On My Side
06. Peace Lovin’ Man
07. Sunny Days
08. Hole in the Sky
09. Celebration

David Coverdale "Northwinds": 1977
01. Keep On Giving Me Love
02. Northwinds
03. Give Me Kindness
04. Time and Again
05. Queen of Hearts
06. Only My Soul
07. Say You Love Me
08. Breakdown

Álbum: Snakebite | Trouble
Ano: 1978
GravadoraGeffen e United Artists 

Trouble: 1978
01. Take Me With You
02. Love to Keep You Warm
03. Lie Down (a modern love song)
04. Day Tripper
05. Nighthawk - Vampire Blues
06. The Time is Right for Love
07. Trouble
08. Belgian Tom’s hat trick
09. Free Flight
10. Don’t Mess With Me

Snakebite: 1978
01. Come On
02. Bloody Mary
03. Ain’t No Love in the Heart of the City
04. Steal Away
05. Keep On Giving Me Love
06. Queen of Hearts
07. Only My Soul
08. Breakdown

Álbum: Lovehunter | Live at Hammersmith 
Ano: 1979 | 1980
GravadoraSunburst Records

Lovehunter: 1979
01. Long Way From Home
02. Walking in the Shadow of the Blues
03. Help Me Thro’ the Day
04. Medicine Man
05. You ‘n’ Me
06. Mean Business
07. Lovehunter
08. Outlaw
09. Rock ‘n’ Roll Women
10. We Wish You Well

Live... In The Heart Of The City: 1980
01. Come On
02. Sweet talker
03. Walking in the Shadow of the Blues
04. Lovehunter
05. Fool For Your Loving
06. Ain’t Gonna Cry No More
07. Ready an’ Willing
08. Take Me With You
09. Come On
10. Might Just Take Your Life
11. Lie Down (a modern love song)

ÁlbumReady an' Willing | Come an' Get It
Ano: 1980 e 1981
GravadoraSunburst Records

Ready 'n' Willing: 1980
01. Fool For Your Loving
02. Sweet talker
03. Ready an’ Willing
04. Carry Your Load
05. Blindman
06. Ain’t Gonna Cry No More
07. Love Man
08. Black and Blue
09. She’s a Woman

Come And Get It: 1981
01. Come an’ Get It
02. Hot Stuff
03. Don’t Break My Heart Again
04. Lonely Days, Lonely Nights
05. Wine, Women an’ Song
06. Child of Babylon
07. Would I Lie to You
08. Girl
09. Hit an’ Run
10. Till the Day I Die

ÁlbumSaints & Sinners | Slide it in
Ano: 1982 e 1984
GravadoraSunburst Records e EMI

Saints And Sinners: 1982
01. Young Blood
02. Rough an’ Ready
03. Bloody Luxury
04. Victim of Love
05. Crying in the Rain
06. Here I Go Again
07. Love an’ Affection
08. Rock an’ Roll Angels
09. Dancing Girls
10. Saints an’ Sinners

Slide It In: 1984
01. Gambler
02. Slide It In
03. Standing in the Shadow
04. Give Me More Time
05. Love Ain’t No Stranger
06. Slow an’ Easy
07. Spit It Out
08. All or Nothing
09. Hungry for Love
10. Guilty of Love

ÁlbumWhitesnake | Slip of the Tongue
Ano: 1987 | 1989
Gravadora: EMI

Whitesnake: 1987
01. Still of the Night
02. Bad Boys
03. Give Me All Your Love
04. Looking For Love
05. Crying in the Rain
06. Is This Love
07. Straight for the Heart
08. Don’t Turn Away
09. Children of the Night
10. Here I Go Again
11. You’re Gonna Break My Heart Again

Slip Of The Tongue: 1989
01. Slip of the Tongue
02. Cheap an’ Nasty
03. Fool For Your Loving
04. Now You’re Gone
05. Kittens Got Claws
06. Wings of the Storm
07. The Deeper the Love
08. Judgement Day
09. Slow Poke Music
10. Sailing Ships

Álbum: Coverdale/Page | Greatest Hits
Ano: 1993 e  1994
GravadoraEMI

Coverdale/Page: 1993
01. Shake My Tree
02. Waiting On You
03. Take Me for a Little While
04. Pride and Joy
05. Over Now
06. Feeling Hot
07. Easy Does It
08. Take a Look at Yourself
09. Don’t Leave Me This Way
10. Absolution Blues
11. Whisper a Prayer for the Dying

Greatest Hits: 1994
01. Still of the Night
02. Here I Go Again (remix)
03. Is This Love
04. Love Ain’t No Stranger
05. Looking For Love
06. Now You’re Gone
07. Slide It In
08. Slow an’ Easy
09. Judgement Day
10. You’re Gonna Break My Heart Again
11. The Deeper the Love
12. Crying in the Rain
13. Fool For Your Loving
14. Sweet Lady Luck

ÁlbumRestless Heart | Starkers in Tokyo
Ano: 1997 e  1998
GravadoraEMI

Restless Heart: 1997
01. Don’t Fade Away
02. All in the Name of Love
03. Restless Heart
04. Too Many Tears
05. Crying
06. Stay With Me
07. Can’t Go On
08. You’re So Fine
09. Your Precious Love
10. Take Me Back Again
11. Woman Trouble Blues

Starkers In Tokyo: 1997
01. Sailing Ships
02. Too Many Tears
03. The Deeper the Love
04. Love Ain’t No Stranger
05. Can’t Go On
06. Give Me All Your Love
07. Don’t Fade Away
08. Is This Love
09. Here I Go Again
10. Soldier of Fortune

ÁlbumInto The Ligh | Live: In the Shadow of the Blues
Ano: 2000 e  2006
GravadoraEMI | Geffen

Into the LIGHT: 2000
01. Into the Light
02. River Song
03. She Give Me
04. Don’t You Cry
05. Love is Blind
06. Slave
07. Cry For Love
08. Living On Love
09. Midnight Blue
10. Too Many Tears
11. Don’t Lie To Me
12. Wherever You May Go

Live: In the Shadow of the Blues: 2006
Disco 1
01. Bad Boys
02. Slide It In
03. Slow An' Easy
04. Love Ain't No Stranger
05. Judgement Day
06. Is This Love
07. Blues for Mylene
08. Snake Dance
09. Crying in the Rain
10. Ain't No Love in the Heart of the City
11. Fool for Your Loving
12. Here I Go Again
13. Still of the Night
Disco dois
14. Burn - Stormbringer - Burn
15. Give Me All Your Love Tonight
16. Walking in the Shadow of the Blues
17. The Deeper the Love
18. Ready an' Willing
19. Don't Break My Heart Again
20. Take Me with You
21. Ready to Rock
Nova gravações de estúdio
22. If You Want Me
23. All I Want Is You
24. Dog
25. Crying in the Rain (extended version with Tommy Aldridge drum solo)

ÁlbumGood to Be Bad | Forevermore
Ano: 2008 e  2011
GravadoraSPV/Steamhammer

Good to Be Bad: 2008
01. Best Years
02. Can You Hear the Wind Blow
03. Call on Me
04. All I Want All I Need
05. Good to Be Bad
06. All for Love
07. Summer Rain
08.Lay Down Your Love
09. A Fool in Love
10. Got What You Need
11. Til the End of Time

Faixas Bônus (Versão japonesa):
All for Love (Doug guitar solo)
Summer Rain (Acoustic Version)

Forevermore: 2011
01. Steal Your Heart Away
02. All Out of Luck
03. Love Will Set You Free
04. Easier Said Than Done
05. Tell Me How
06. I Need You (Shine A Light)
07. One Of These Days
08. Love And Treat Me Right
09. Dogs In The Street
10. Fare Thee Well
11. Whipping Boy Blues
12. My Evil Ways
13. Forevermore
14. Whipping Boy Blues (Swamp Mix)

ÁlbumThe Purple Album | Flesh & Blood
Ano: 2008 e  2019
GravadoraFrontiers Records

The Purple Album: 2015
01. "Burn"
02. "You Fool No One" (interpolating "Itchy Fingers")
03. "Love Child"
04. "Sail Away" (featuring "Elegy for Jon")
05. "The Gypsy"
06. "Lady Double Dealer"
07. "Mistreated"
08. "Holy Man"
09. "Might Just Take Your Life"
10. "You Keep On Moving"
11. "Soldier of Fortune"
12. "Lay Down Stay Down"
13. "Stormbringer

Flesh & Blood: 2019
01. "Good to See You Again"
02. "Gonna Be Alright"
03. "Shut Up & Kiss Me"
04. "Hey You (You Make Me Rock)"
05. "Always & Forever"
06. "When I Think of You (Color Me Blue)"
07. "Trouble Is Your Middle Name"
08. "Flesh & Blood"
09. "Well I Never"
10. "Heart of Stone"
11. "Get Up"
12. "After All"
13. "Sands of Time"

Fotos dos vinis
Lovehunter: 1979
Capa (frente) e vinil 120gram (Lado A)

Lovehunter: 1979
Capa (verso) e vinil 120gram (Lado B)

Live... In The Heart Of The City: 1980
Capa (frente), 2 vinis 120gram (Lado A) e encarte

Live... In The Heart Of The City: 1980
Capa (verso), 2 vinis 120gram  120gram (Lado B) e encarte

Ready 'n' Willing: 1980
Capa (frente), vinil 120gram (Lado A) e encarte

Ready 'n' Willing: 1980
Capa (verso), vinil 120gram (Lado B) e encarte


Come And Get It: 1981
Capa (frente), vinil 120gram (Lado A) e encarte

Come And Get It: 1981
Capa (verso), vinil 120gram (Lado B) e encarte

Saints And Sinners: 1982
Capa (frente), vinil 120gram (Lado A) e encarte

Saints And Sinners: 1982
Capa (verso), vinil 120gram (Lado B) e encarte

Slide It In: 1984
Capa (frente), vinil 120gram (Lado A) e encarte
Foto: Diego Kloss Assistência: Priscilla Kloss

Slide It In: 1984
Capa (verso), vinil 120gram (Lado B) e encarte

Whitesnake: 1987
Capa (frente), vinil 120gram (Lado A) e encarte

Slip Of The Tongue: 1989
Capa (frente) e vinil 120gram (Lado A)

Slip Of The Tongue: 1989
Capa (verso) e vinil 120gram (Lado B)
Fotos: Diego Kloss e Priscilla Kloss

As fotos, capas, álbuns, vídeos e músicas são todos de direitos reservados ao Whitesnake, as gravadoras e aos fotógrafos que as produziram. O De Volta Para o Vinil utiliza dessas, apenas para divulgação do álbum ou do artista abordado na resenha.

Comentários