Toca-discos 12 | Vale a pena comprar uma máquina de lavar vinil?

Essa semana, surgiu uma discussão no Clube de Vinil e Toca-discos de Curitiba e Região sobre a eficiência das máquinas de lavar vinil e dos métodos manuais. Sempre existem os dois lados, aqueles que defendem o uso da máquina e os que preferem ou optam por fazer a lavagem manual. 

Nesse post, iremos investigar ambos e trazer um comparativo para que você possa escolher o método que encaixa na sua disponibilidade de investimento. É bom lembrar que os dois métodos são eficientes se feitos da maneira correta e com os materiais certos, como veremos a seguir.

HW 16.5 Vinyl Record Cleaning Machine - Foto: turntablelab.com

Lavagem manual. Foto: Diego Kloss

Considerações

Antes de começar com o post sobre os métodos, vamos a algumas considerações importantes:
  • O objetivo não é defender nenhum dos métodos e sim mostrar os prós e contras, trazendo depoimentos e avaliações e uma tabela comparativa no final. Sempre lembrando que não são afirmações do site e sim depoimentos encontrados em grupos de colecionadores e fóruns;
  • O cuidado com o vinil é essencial para preservar a vida útil da agulha e exige bastante conhecimento principalmente sobre os componentes do sistema, regulagem e nivelamento de toca-discos, possíveis problemas, entre outros assuntos já abordados na seção Toca-discos;
  • O "De Volta para o vinil" se isenta de qualquer responsabilidade na escolha e na compra da máquina de lavar vinil;
  • Não temos vínculo com nenhuma empresa ou fabricante de máquina e aparelhos correlatos;
  • Lembro novamente que os métodos e produtos aqui citados são apenas sugestões, assim, a escolha por esses segue por sua responsabilidade. O site não se responsabiliza por qualquer dano material ocasionado pela mau uso dos produtos e/ou aplicação incorreta das instruções;
  • Esta página está em constante atualização, por isso se você tiver dúvidas ou sugestões, mande um email ou deixe um comentário.
  • Se tiver outra sugestão de modelo que não esteja nessa matéria entre em contato com a gente ou deixe nos comentários.

Máquina de lavar vinil

Existem vários modelos de máquinas de lavar vinil e a grande maioria são importadas, desde máquinas ultrassônicas caríssimas até as máquinas de sucção. 


Máquinas ultrassônica de lavar vinil

A limpeza ultrassônica é uma abordagem muito diferente em comparação com os métodos clássicos de limpeza baseados em sucção, pois não há interação mecânica entre uma ferramenta de limpeza e a superfície do vinil, o que reduz os riscos no processo de limpeza. 

CleanerVinyl Pro. Foto: reprodução

Transdutores ultrassônicos piezoelétricos vibram no fundo do tanque a 40 kHz e isso produz ondas sonoras no fluido do tanque. 

Nas regiões de baixa pressão, formam-se pequenas bolhas evacuadas. Essas bolhas se movem aleatoriamente no tanque até entrarem em colapso ("cavitar"). 

Durante a cavitação se forma um jato energético de água direcionado à superfície do vinil e expulsa as partículas de sujeira presas.

Os jatos de água penetram nos sulcos de difícil acesso e auxiliam na remoção de contaminação química, como agentes desmoldantes que são usados ​​durante o processo de prensagem de vinil.

Máquina ultrasônica Humminguru. Foto: humminguru.com

O grande problema é o preço e a aquisição dos seus acessórios e produtos.

Lembro que não vamos tratar e comparar a limpeza feita por máquinas ultrassônicas.


As máquinas de lavar vinil por sucção

Como o nome já diz essas máquinas empregam o método da sucção feita por um aparelho externo acoplado, na maioria dos casos um aspirador. Além da sucção, a eficácia desse sistema também conta com um importante aliado: o líquido de limpeza formulado para não atacar os componentes do vinil e não deixar resíduos. O líquido de limpeza infiltra-se profundamente e dissolve ou descola a sujeira, formando uma solução e suspensão da sujeira. A escova de limpeza auxilia a deslocar, expondo, ao mesmo tempo, mais material indesejável à ação do líquido.

Após a diluição da sujeira, a sucção encarrega-se de sugar a “sopa de detritos”, deixando o disco sem qualquer matéria estranha, limpo, sem resíduos e seco, pronto para uma audição.

No Brasil, o modelo mais conhecido e usado por muitos colecionadores é a PHK. Segundo Paulo, o criador da máquina e dos líquidos, "As máquinas de lavar LPs PHK trazem esse sistema até então ausentes para o mercado nacional e são o resultado de um projeto desenvolvido com muita dedicação e seriedade, primado pela minuciosa atenção aos detalhes, resultando em um produto final confiável e eficiente."

maquina-lavar-vinil-phk-manual
Máquina PHK. Foto: Rogério Silveira Cruz

Quais as vantagens de usar as máquinas de lavar vinil por sucção?

Muitos colecionadores afirmam que as inúmeras receitas e métodos existentes, mesmo incluindo um enxágue ou imersão em água abundante, não eliminam os detritos acumulados nas partes mais profundas dos sulcos. É aí que a sucção faz a diferença, ao tragar a sujeira levando-a embora, sem permitir que ela se deposite em outro ponto no disco.

Máquina PHK. Foto: Alexandre Vendrame

No Clube de Vinil, vejo vários depoimentos que enaltecem o uso e praticidade das máquinas de lavar vinil e sobretudo da PHK:

"Tenho uma a uns 6 anos e é indispensável na limpeza dos vinis. Custo-benefício sem igual. Se os audiófilos usam e recomendam não sou eu que vou falar mal."

"Amigo, tenho a minha faz mais de 10 anos. Na falta de uma tenho duas. Pelo que ela custa, só faltou vir com beijo na boca de uma morena gostosa. Só isso. Pelo preço, ela é uma obra de arte."

"Melhor custo benefício. Melhor que isso só a cuba ultrassônica que uns malucos por aí usam."

"Hoje afirmo q é um acessório indispensável para quem realmente curte som analógico."

A maioria dos colecionadores que adquiriu um máquinas dessas certamente não se arrepende e recomenda a aquisição listando inúmeros benefícios.

Muitos afirmam ainda que o som do disco readquire sua clareza sonora de forma notável, maior definição, detalhamento, palco sonoro, dinâmica, profundidade, extensão de graves e agudos, naturalidade, redução do ruído de fundo, entre outros.

Tem mais depoimentos aqui se você quiser conferir.



Quais as desvantagens de usar as máquinas de lavar vinil por sucção?
Segundo alguns colecionadores, as máquinas de lavar vinil por sucção tem algumas desvantagens:
  • Não tem água corrente sobre o vinil, que é importantíssimo na limpeza. No método manual existe o "efeito físico" de retirada da sujeira para fora do vinil com água, após a passagem do algodão com a solução;
  • A máquina espalha um líquido sem comprovação química (em alguns casos), que é retirado de maneira incompleta via aspiração. Por mais que se passe várias vezes a paleta de sucção o vinil ainda fica com resíduos do líquido nos sulcos do vinil. O policloreto de vinila, que é o material do disco, tem que estar livre de água e qualquer líquido remanescente. A sucção não retira todo o líquido, o que impede o contato da agulha com o sulco do vinil. Com qualquer líquido, a agulha comporta-se como um "cinzel" (espécie de estilete) e em função do deslizamento ajudado por esse "lubrificante",  cortará literalmente as cristas de alta frequência das ondulações do vinil;
  • A escovação é feita com um material que é prejudicial aos delicados sulcos do vinil (em alguns casos). Por isso, na lavagem manual é utilizado o algodão hidrófilo (os fiapos são facilmente retirados no enxague e não prejudicam a agulha na audição);
  • Não limpa corretamente a parte lisa junto ao selo, onde não há gravação;
  • Nem o líquido e nem a sucção conseguem retirar as sujeiras mais duras do sulcos;
  • Você vai precisar necessariamente adquirir os líquidos próprios para usar na máquina;
  • As máquinas geralmente não possuem um preço acessível.

Lavagem e limpeza manual

Quanto a limpeza de vinis desenvolvemos um método prático para lavar e limpar a coleção e outro método mais demorado e trabalhoso, porém mais eficiente. 
Na verdade recomendo primeiro realizar a "Lavagem de vinis" e na sequencia também fazer a "Limpeza de Vinis". 
O primeiro método de "Lavagem de Vinis" é para aqueles que querem fazer uma limpeza mais profunda ou retirar fungos e sujeira impregnadas no vinil. Consiste basicamente em lavar o vinil em água corrente, passar detergente neutro com algodão hidrófilo, enxaguar e colocar para secar num escorredor de pratos devidamente lixado.

 
No método "Limpeza de Vinis" usamos uma solução de água, um pouco de álcool isopropílico e pequena quantidade de detergente. Aplicamos com um borrifador no vinil, espalhamos com o algodão hidrófilo, deixamos secar e depois passamos uma flanela macia.
Os dois métodos estão explicados detalhadamente na seção Limpeza do site.

Conclusão

Acreditamos que os ambos os métodos, se bem executados, possuem eficiência para limpeza dos vinis, afinal o "termômetro" de uma boa limpeza é a agulha. Se após a lavagem ficar sujeira presa nela durante a audição, é porque o vinil não está devidamente limpo e ainda possui resíduos. 

É possível afirmar também que o dois métodos podem ser complementares, isto é, você pode fazer primeiro a lavagem manual e depois colocar o vinil para fazer a limpeza na máquina. Você com certeza terá um vinil extremamente limpo e pronto para audição, seja para vinis usados ou novos.

Deixamos aqui também uma tabela comparativa para você possa tirar suas próprias conclusões.

Quem já adquiriu uma máquina de lavar de vinil certamente não vai lavar de outra forma, afinal é prático e eficiente, mesmo que não remova as sujeiras mais duras. Quem está pensando em adquirir, pense no investimento disponível e no quanto a máquina realmente vai ser útil para manter sua coleção de vinis devidamente higienizada.


Referências


Se algum autor ou site não quiser que seu artigo ou foto seja divulgado no site, por favor entre em contato conosco pelo email <devoltaparaovinil@gmail.com> que retiraremos o trecho sem problemas. Lembrando que o site não possui fins lucrativos a ideia é apenas repassar conhecimento aos antigos e novos colecionadores.

Comentários