domingo, 25 de setembro de 2016

Conexões 24 | Neigmar da Lado A Discos entrevista Maria Paraguaya

Para a décima nona entrevista do nosso parceiro Neigmar da Lado A Discos conversou com a cantora e compositora Maria Paraguaya.
Maria Paraguaya é vocalista da banda Escambau que mistura em seu repertório música paraguaia, rock retrô, orquestrações grandiosas, psicodelismo e MPB, isto é, uma fusão de gêneros diversos, com sonoridade analógica e letras surpreendentes.
A banda  foi formada no ano de 2009, em Curitiba-PR. O grupo tem três álbuns de estúdio lançados - "Acontece nas Melhores Famílias" (2009), "Ordem e Progresso via Pão & Circo" (2011) e “Novo Tentamento” (2014) - e conta hoje com Giovanni Caruso (voz e violão), Paraguaya (voz e percussão), Zo Escambau (guitarra), Yan Lemos (baixo) e Ivan Rodrigues (bateria). Recentemente, o “Escambau” lançou os videoclipes de “Cidade dos Normais” e “Atos de uma Anti-hepática”, ambos dirigidos por Kátia Aguiar (ex-Bidê ou Balde) e teve seu álbum (Novo Tentamento) incluído em diversas listas de “Melhores Discos de 2014”.
No contexto de shows, podem-se destacar uma turnê pela Argentina e quatro pelo Paraguay, além de um número frequente de apresentações por RS, SC, PR e SP, Corrente Cultural e Virada Cultural em Curitiba, assim como a Fifa Fan Fest. Recentemente marcou presença nos festivais Ufstock(SC) e Morrostock(RS) e apresentou-se ao lado de artistas como Os Mutantes, Júpiter Maçã, Frank Jorge, Os Replicantes, etc.

Nei: 1 - A sua relação com a música começou como?
Maria Paraguaya: Começou certamente com meu pai, boêmio, me ensinou a tocar violão de pequena e gostar da inspiração que a noite traz.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Nan lança seu primeiro álbum com um folk carregado de emoção

Uma voz forte e de personalidade está por trás de "Grey", disco com oito músicas, já disponível no Youtube
Nesta quarta-feira (21), Renan Marcel Melo, mais conhecido como "Nan", lançou o seu primeiro álbum musical. O disco "Grey" conta com oito músicas de autoria própria que trazem uma mistura de folk com emoção. Muita emoção.
Uma voz forte e suave penetra nos ouvidos das pessoas trazendo mensagens vindas de um artista que colocou a alma para ditar as composições. Toques suaves de violão, guitarra, piano e contrabaixo entram em harmonia com letras que trazem reflexões sinceras e cheias de sentimento.
O artista de 31 anos, que mora em Curitiba (PR), decidiu lançar o primeiro trabalho após diversas reflexões sobre as fases da vida. E foi em um período meio "preto e branco" que Nan compôs todas as músicas do álbum que dá início à carreira como músico profissional.
Entre as referências para sua carreira, Nan cita Damien Rice, Ben Harper, Glen Hansard, Eddie Vedder, Ben Howard, Rolling Stones entre outros. No dia 5 de setembro, o artista lançou o seu primeiro single: "Home Again". Em uma semana, foram mais de 16.500 visualizações do vídeo lyric no Facebook.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

De Volta Para o Vinil Visita 08 | D'Agostini Antiguidades

Há um bom tempo eu não conseguia fazer o Sebo Tour em busca de lojas lojas, sebos e antiquários que vendem não só vinis mais todo tipo de objetos ou móveis.
Mas finalmente, nas minhas curtas férias, consegui fazer várias visitas e, para o De Volta Para o Vinil Visita de hoje, vou a falar do antiquário D'Agostini do meu amigo Ricko.
Conheci o Ricko na 16ª Feira do Vinil e várias vezes ele me convidou para conhecer a loja, que fica localizada na galeria Galeria Everest, na Rua Comendador Araújo.

Foto: Diego Kloss
Depois de várias tentativas de ir até a loja eu finalmente consegui passa lá para fotografar e conversar.
D'Agostini Antiguidades é um antiquário especializado em móveis e objetos antigos desde quadros, baús, cristaleiras, penteadeiras, candelabros, lustres, porcelanato, prataria, até brinquedos, moedas, vestuário, além é claro de vinis. A loja também trabalha com leilões e vendas de relógios e canetas pela internet.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Feira de Vinil Vitrola MIX em São Paulo

VITROLA MIX é o nome da mais recente feira de vinil em São Paulo, no coração da Vila Madalena.
Já na estreia, cerca de 30 expositores estão confirmados, com LP's novos e usados, nesse, que promete ser um dos principais eventos do segmento na cidade, atraindo compradores de todas as partes: de lojistas a curiosos, Dj's, colecionadores, caçadores de raridades, dentre os novos amantes do vinil que se multiplicam a cada ano.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Feira Vinil Vivo: Dois dias com muitos "bolachões" em Curitiba

Sabe aquele Emerson, Lake and Palmer duplo que você tanto procura? E a prensagem original do Led Zeppelin III com a capa que gira? Está na caça daquele Gilberto Gil da fase anos 70? Pois Curitiba terá dois dias com muitos expositores de discos de vinil que farão a festa dos “garimpeiros” de plantão - e quem sabe até achar os discos que citamos logo acima e muitos outros.  A Feira Vinil Vivo vai acontecer dias 10 e 11 de setembro no hotel Nacional Inn Torres, bem pertinho do Mercado Municipal em direção ao Shopping Estação.

sábado, 3 de setembro de 2016

Megadeth em Curitiba - Trash Metal da melhor qualidade

Apesar do pouquíssimo tempo que estou tendo para escrever, não poderia deixar passar em branco um dos shows mais impressionante que já presenciei.
Quem vai em Show de Rock sempre tem história para contar, por isso vou descrever minhas impressões a respeito do "Dytopia Tour 2016" do Megadeth, show que aconteceu no dia 18 de agosto, no Spazio Van em Curitiba.
Fotos: Diego Kloss
Na verdade fiquei no dilema entre comprar o ingresso do Megadeth e o do Black Sabbath, pois em tempos de crise a grana tá curta. De início acabei optando pelo "Final Tour" do Black Sabbath e torrei uma grana para comprar o ingresso.
Depois de pagar as parcelas do ingresso do Sabbath e de muito incentivo do meu amigo Denis, resolvi no final de julho comprar o ingresso para o show do Megadeth e me livrei finalmente daquele peso na consciência que assombra os metaleiros sem grana.
Quando lembramos que as boas bandas do bom e velho Rock n' Roll estão acabando, não pensamos duas vezes em comprar um ingresso caro, ainda mais quando temos a oportunidade de vê-los em nossa cidade como foi o caso.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Luvnyl: a rede social dos colecionadores de vinil

Nessa semana, recebi uma sugestão de matéria bem interessante do jornalista Rafael Leal a respeito da rede social chamada Luvnyl, uma startup criada pelos curitibanos Rômulo Troian e Lucas Stavitzki. O Luvnyl é uma plataforma digital que permite o cadastro de pessoas físicas e comércios, como lojas e sebos. Os usuários se registram com seus dados pessoais, suas preferências musicais e sua “lista de desejo”, marcando os discos que têm interesse em trocar ou comprar e adicionando os amigos. Gratuita, a Luvnyl já conta com 1500 usuários cadastrados e mais de 10 mil discos. Cada participante atualiza sua página conforme o interesse: compartilhar álbuns favoritos, encontrar grupos de discussão, vender e comprar discos de outros amigos.
Entrei em contato com os criadores na 18º Feira do Vinil e trago para vocês algumas informações a respeito da inovadora e interessante rede social dos amantes do vinil.

Promover negócios e aproximar pessoas com o mesmo interesse são as possibilidades da rede Luvnyl
Novidade do final da década de 1950, o vinil retomou seu espaço no mercado da música. A prova disso é que os amantes do disco de vinil passam a contar com uma rede social que busca aproximar pessoas e gerar negócios: a Luvnyl – www.luvnyl.com – startup criada pelos curitibanos Rômulo Troian e Lucas Stavitzki, e lançada oficialmente no mês de julho. Para os aficionados, a experiência do vinil vai muito além da música. “O vinil resgata uma relação antiga com a música, que é mais do que apertar um botão, como é feito hoje em dia. Além da diferença sonora, existe toda a experiência musical, que inclui o ritual de escolher um vinil na prateleira, contar sua história, colecionar e buscar pelos discos mais raros”, explica Rômulo Troian, idealizador da rede social Luvnyl e colecionador de discos há mais de dez anos.
Fotos: Fabiano Esnarriaga

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Conexões 23 | Neigmar da Lado A Discos entrevista Maricel

Segue a décima oitava entrevista do nosso parceiro Neigmar da Lado A Discos com a cantora e compositora paranaense de música popular Maricel.
Maricel é uma cantora e compositora paranaense que conquista com a força melódica da sua voz, a natureza evocativa das suas letras e a sinceridade nas suas canções. Iniciou profissionalmente a carreira de cantora e compositora em 2001, com a banda curitibana Lunnes. No lançamento do seu primeiro álbum, os integrantes da banda foram convidados para os programas de televisão nacionais Programa Livre do SBT e Atitude.com da Rede TV, para a divulgação do CD independente Lunnes. Na época também, chegaram a participar de shows de algumas bandas e artistas nacionais como Jards Macalé, Lobão, Pato Fu, e Capital Inicial.


Já com a decisão de seguir carreira solo - e depois de um período vivendo em Portugal - Maricel voltou ao Brasil com novas composições. Selecionou, então, onze faixas para serem produzidas por Fabio Hess. O show que inaugurou a nova fase musical foi a abertura para Los Hermanos, em Curitiba, no Teatro Guaíra.
Mais tarde, convidou Rodrigo Lemos (Lemoskine/Banda Mais Bonita da Cidade) para produzir mais três faixas que, somadas às músicas produzidas por Hess, completaram o primeiro álbum da carreira solo chamado Unni. Seu estilo musical é a união do Pop e da Nova MPB, com temas autobiográficos que falam do cotidiano e de relacionamentos.
Informações do site www.maricel.com.br

Nei: 1 - Você começou sua carreira com a banda Lunnes no início dos anos 2000? Como foi esse período?
Maricel: Foi um período de descobertas! Entendi que sabia como fazer aquilo, como subir no palco e cantar o que sentia, cantar as músicas que criava. Aprendi muito com meus colegas de banda e com o público. Entendi que sempre estamos aprendendo, que devemos ser curiosos e abertos para as novidades e que devemos seguir nossos instintos.